27 maio 2019

Évora envolvida em exercício europeu de proteção civil

Cascade´19 é um exercício europeu de proteção civil que irá decorrer em Portugal entre 28 de maio e 1 de junho de 2019, organizado pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, em colaboração com a Direção-Geral da Autoridade Marítima, sendo cofinanciado pela Comissão Europeia no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia.

No exercício, que visa testar e treinar a resposta a situações de emergência múltiplas que possam ocorrer em cascata (sismo, cheias, acidente químico, rutura de barragem e poluição marítima) em território nacional. Participam equipas de Espanha, França, Bélgica, Alemanha e Croácia, mobilizando no total mais de 600 operacionais, estrangeiros e portugueses. Trata-se de um LIVEX (Live Exercise) com mais de 50 cenários diferentes, nos distritos de Lisboa, Aveiro, Évora e Setúbal.

O Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC), e a Comissão Municipal de Proteção Civil composta por representantes (oficiais de ligação) das principais entidades, públicas e privadas, com sede no concelho e distrito, irão estar naturalmente envolvido neste exercício internacional, com a cidade de Évora a ser palco de três cenários e um quarto a ocorrer junto a uma infraestrutura em zona rural (a informação sobre os cenários mantém-se reservada até ao dia 28 de maio).

O Cascade'19, irá envolver, em Évora, e noutros locais, um conjunto alargado de figurantes, contando ainda, com a presença de mais de três dezenas de observadores internacionais, com o objetivo destes experienciarem as várias componentes do exercício, passando pelos centros de decisão, eventuais postos de comando e os próprios teatros de operações,

Para o município de Évora, o cenário previsto tem por base a ocorrência de um evento sísmico, com consequências no edificado e infraestruturas críticas, com o SMPC de Évora a ter assim a possibilidade de testar e melhorar o sistema de proteção civil municipal.

Durante os exercícios haverá um aumento considerável na circulação de viaturas de socorro (bombeiros e forças de segurança), que não farão uso das respetivas sirenes, de modo a não serem confundidas com veículos em marcha de urgência.

No dia 29 de maio a circulação automóvel, no acesso à Praça do Giraldo e vias adjacentes, poderá estar sujeita a demora, devido à circulação de viaturas de socorro. No dia 30, poderão surgir dificuldades de estacionamento e circulação ao longo da Rua de Avis e no parque de estacionamento junto a rotunda de Avis e junto ao Hospital do Espírito Santo.