19 dezembro 2018

Évora avança com a construção de nova residência universitária

A assinatura do contrato de adjudicação para construção e exploração de residência universitária destinada a estudantes da Universidade de Évora teve lugar esta semana (18 de Dezembro de 2018), no Colégio Espírito Santo.

 

Trata-se de um passo essencial para a resolução da falta de alojamento para estudantes em Évora que levou um conjunto de entidades públicas a encetar esforços para, em conjunto, resolverem um problema tão premente.

 

É desta união de vontades que surge agora este projecto, pioneiro em Portugal, denominado Évora I Campus Residence desenvolvido pela sociedade imobiliária SkyCity, que venceu respectivo concurso público internacional. O complexo residencial será construído num terreno com 27.599m2, próximo das piscinas municipais de Évora, na Freguesia da Malagueira. É dotado de 306 camas para universitários e professores residentes, distribuídos por 114 habitações, com preços médios de 200 euros e inclui ainda salas de estudo, serviços de apoio, restaurante/bar, anfiteatro, mercearia, cuidados médicos e de enfermagem, lavandaria, entre outros serviços.  

 

Os trabalhos de construção decorrem ao longo do próximo ano, prevendo-se que a residência seja concluída ainda em 2019. É um projecto ecológico onde a energia solar será ponto assente, bem como a iluminação LED, a reutilização de águas pluviais para rega e sanitas, tendo também recolha e triagem do lixo. Faz também parte do projecto a plantação de vegetação local, uma quinta ecológica e um parque automóvel com carregadores eléctricos.

 

A sessão de abertura contou com intervenções da Reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas; do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá; do Administrador da SkyCity, S.A, Fernando Barreto; do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira e da Presidente da Associação Académica da Universidade de Évora, Ana Rita Silva.

 

O sério empenho na resolução da falta de alojamento para os estudantes foi manifestado por todos os envolvidos, tendo os vários intervenientes falado do que está já a ser feito em concreto nessa matéria.

 

Para além da colaboração ao nível do enquadramento urbanístico e posterior licenciamento pelo Município, o Presidente da Câmara Municipal informou que se procedeu recentemente à alteração dos estatutos da empresa municipal de habitação, Habévora, com vista a alargar o seu objeto social ao designado mercado social de arrendamento e assim responder à falta de oferta de alojamentos a preços acessíveis. Com esta alteração, o Município prevê contribuir para a disponibilização de diversos fogos especificamente dirigidos à população estudantil, alguns dos quais já em processo de recuperação.

 DSC_0001.jpg DSC_0002.jpg DSC_0010.jpg DSC_0015.jpg DSC_0019.jpg DSC_0031.jpg DSC_0032.jpg DSC_0036.jpg DSC_0042.jpg DSC_0048.jpg DSC_0052.jpg ​