14 fevereiro 2020

ARTES À RUA 2020

CHAMADA PARA NOVAS CRIAÇÕES


Entre 24 de julho e 3 de setembro de 2020 decorre em Évora a quarta edição do “Artes à Rua – Festival de Artes Públicas”.
Promovido pela Câmara Municipal de Évora (C.M.E.), o festival é concebido em parceria com artistas, criadores, agentes, programadores, instituições várias e públicos. As artes são acolhidas como forma de engrandecer e emancipar os cidadãos, potenciando a criatividade e o pensamento crítico e tornando as sociedades lugares de tolerância, de paz e de interculturalidade.
O “Artes à Rua” transforma Évora num único e grande palco ao ar livre, oferecendo a residentes e visitantes da cidade uma programação cultural, de livre acesso, que contempla artistas e profissionais das artes dos quatro continentes.
Esta edição do Festival abre novamente uma Chamada para Novas Criações, as quais integrarão a programação do Artes à Rua.

O período de receção de novas criações de intervenção artística no espaço público vigora desde 13 de fevereiro até ao dia 10 de março de 2020 e as mesmas devem ser submetidas através do formulário http://aplic.cm-evora.pt/artesarua/formulario.aspx

ENQUADRAMENTO

A Chamada para Novas Criações 2020 é aberta a todos os criadores, com atividade em Évora ou cuja área de área de intervenção artística seja no concelho de Évora e recaia nas artes performativas e artes visuais (cinema; circo contemporâneo; dança; música; performance; teatro, entre outras, e escultura; fotografia; instalação; pintura, entre outras) e contempla duas categorias de propostas:
A) Categoria Internacional
B) Categoria Nacional.

REQUISITOS COMUNS A AMBAS AS CATEGORIAS:

- Candidatura única
Cada proposta pode apenas ser candidata a uma das categorias.
- Novas criações
São consideradas novas criações:
1) As propostas nunca antes apresentadas em público;
2) As propostas antes apresentadas exclusivamente em contexto escolar e/ou académico.
- Disponibilidade
Os projetos artísticos candidatos devem estar disponíveis para apresentação pública entre 24 de julho e 3 de setembro de 2020 e podem implicar uma ou mais apresentações.
- Locais de apresentação
Cidade intra e extramuros, incluindo as freguesias rurais, exclusivamente em espaços públicos ou de utilização pública, interiores ou exteriores.
- Submissão das propostas
As propostas devem conter todos os elementos de preenchimento obrigatório do formulário http://aplic.cm-evora.pt/artesarua/formulario.aspx:
Categoria | Título | imagem | sinopse | género | duração | local/locais de apresentação | número de apresentações | número de intervenientes | ficha técnica | meios logísticos e técnicos necessários e sua caracterização (palco, estrados, cadeiras, etc.; e iluminação e som) | contactos| custo final.
- Divulgação e Publicidade
Toda a divulgação e publicidade dos projetos artísticos a realizar deverá seguir a linha gráfica do festival.

FATORES DE MAJORAÇÃO

Categoria Internacional
- Propostas em que a criação a apresentar seja complementada com outro apoio ou apoios não contratados pela Câmara Municipal que a valorizem e que sejam suportados pelos próprios ou por terceiros.
- Propostas que assumam uma dimensão internacional, implicando a realização de uma ou mais apresentações públicas em Évora ou outras apresentações públicas num país estrangeiro – o qual pode, ou não, ser escolhido mediante a nacionalidade dos participantes envolvidos.

Categoria Nacional
Propostas que cruzem várias disciplinas artísticas e/ou científicas e envolvam a comunidade local - seja nas várias fases de conceção e de desenvolvimento, seja na sua apresentação pública, e que, embora não obrigatoriamente, resultem em apresentações e/ou espetáculos que interajam com o património arquitetónico, simbólico e cultural de Évora, com o espaço público e com a população, contribuindo para dinamizar, sensibilizar e dar vida a locais e públicos.

OBSERVAÇÕES FINAIS
A C.M.E. reserva-se o direito de selecionar os projetos artísticos apresentados em função da apreciação de um júri constituído para o efeito, composto por três elementos externos à C.M.E., Joana Manuel (Atriz), Bruno Marchand (Curador) e Gonçalo Frota (Jornalista), e por dois elementos da C.M.E., a designar; de critérios de programação do Artes à Rua e de adequação dos custos apresentados para cada proposta submetida.
À semelhança das edições anteriores, em função das disponibilidades e constrangimentos de programação, e em concordância com os proponentes, algumas das propostas aceites poderão ser agendadas para um contexto temporal fora do Festival, referindo sempre a relação com o mesmo e mantendo a identificação gráfica do Festival.

RESULTADOS
A divulgação das propostas selecionadas será feita até ao final de abril de 2020, em meios de informação municipal e diretamente, por e-mail, aos candidatos apurados.


INSCREVA-SE AQUI

​​​​