15 janeiro 2018

Agrupamento de Escolas Severim de Faria recebeu autarcas eborenses

O Agrupamento de Escolas Severim de Faria recebeu hoje (12 de Janeiro) a visita do Presidente da Câmara Municipal, Carlos Pinto de Sá, e da Vereadora da Educação, Sara Fernandes no seu périplo pelos Agrupamentos para ter uma melhor perceção no terreno das necessidades destes e avaliar aquilo que é possível priorizar. A acompanhá-lo, estiveram o Director do Agrupamento, Carlos Percheiro e o Vice-diretor, José Francisco Marchante, tendo feito um percurso pelas escolas básicas de Almeirim, Horta das Figueiras e S. Mamede.

Nestes estabelecimentos de ensino, foram recebidos pelas respectivas Coordenadoras (Paula Antunes, Maria do Céu Percheiro e Teresa Nunes) e também por pais e pessoal operacional que lhes expuseram as principais questões com que se debatem e foram informados das intervenções já previstas e contratualizadas no âmbito do Alentejo 2020. O Presidente da União de Freguesias de Évora (Centro Histórico), Nuno Cabrita, também acompanhou a comitiva aquando da visita a S. Mamede, escola onde decorrem ainda obras de reparação de infiltrações.

"As preocupações são semelhantes àquelas que temos vindo a encontrar nos outros Agrupamentos", considerou o Presidente Carlos Pinto de Sá, no final da visita. Indicou que, em primeiro lugar, está a falta de pessoal e depois existem questões variadas que incidem, por exemplo, na climatização das escolas, necessidade de equipamentos, arranjos de espaços exteriores, entre outras.

"Como vimos verificando, precisamos planear investimentos estruturantes, para além daqueles que já estão em curso e têm a ver com a melhoria das instalações escolares  - os edifícios propriamente ditos - mas precisamos de ir mais longe e planear, por exemplo, intervenção em termos de exteriores e de aquisição de equipamentos ao longo dos anos para que as escolas tenham a perspectiva de quando é que os seus problemas podem ser resolvidos em termos de calendário", explicou o edil eborense.

Isto por que, sublinhou ainda o autarca, "não temos capacidade para responder e resolver todos os seus problemas, mas teremos capacidade para, de forma planeada, e em conjunto com os Agrupamentos, as Juntas de Freguesia e a Comunidade Educativa, podermos identificar quais são as prioridades e ir respondendo prioridade a prioridade".