01 fevereiro 2016

Em reunião pública de 27 de janeiro: Câmara de Évora evoca escritor Vergílio Ferreira

Prinicipais assuntos tratados na mais recente reunião pública de Câmara.

​​O Presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, fez uma evocação da vida e obra de Vergílio Ferreira quando ocorre o 100º aniversário do nascimento do escritor e deu conhecimento da realização de um congresso (a partir de 29 fevereiro), que reúne a Universidade de Évora, a Direção Regional de Cultura do Alentejo e a Biblioteca Pública e conta com o apoio da Câmara de Évora/Arquivo Fotográfico.

 

A Câmara Municipal vai relançar um roteiro turístico e pedagógico sobre este escritor que viveu e trabalhou em Évora e que vai integrar também as comemorações do 30º Aniversário da Classificação de Évora como Património Mundial.

 

Foi apresentado à Câmara pelo Presidente o logotipo que vai figurar nos 30 Anos da Classificação de Évora Património Mundial.

 

Um voto de pesar pela morte do Presidente Honorário do Partido Socialista, Almeida Santos, foi proposto pela Vereadora Cláudia Sousa Pereira e aprovado por unanimidade. Neste, recorda-se as qualidades pessoais e o trabalho político desenvolvido pelo dirigente, "uma figura de referência para todos os democratas".

 

Aprovação unânime mereceu igualmente o acordo de cooperação, referente ao projeto "Nós Propomos/Cidadania, Sustentabilidade e Inovação na Educação Geográfica", a estabelecer entre o Município de Évora, o Agrupamento de Escolas nº 4 de Évora/André de Gouveia, o Agrupamento de Escolas nº 3/Severim de Faria, o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território e a ASRI Portugal.

 

Recorde-se que o Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa lançou no ano letivo de 2011/12 o referido projeto a nível nacional para incentivar a educação para a cidadania, através da dinamização do "Estudo de Caso" previsto no programa de Geografia A do 11º ano de escolaridade.

 

O "Estudo de Caso" pretende que os alunos desenvolvam trabalhos sobre o seu concelho, abordando questões de interesse coletivo e que assentem num melhor conhecimento das caraterísticas locais, dos instrumentos de planeamento municipais em vigor e na importância da participação cívica na construção das cidades e na ocupação dos territórios, bem como na qualidade de vida das populações.

RPC 27 01 16.jpg