04 fevereiro 2016

Câmara Municipal De Évora estuda e regista em parceria brincas de carnaval como património cultural imaterial

A autarquia conta com o seu Centro de Recursos da Tradição Oral e do Património Imaterial para dar vida a este projecto.

​O acordo de cooperação celebrado entre a Câmara Municipal de Évora e a Cooperativa Cultural Memória Imaterial, que no passado dia 29 de Janeiro Carlos Pinto de Sá e José Barbieri assinaram em representação de cada uma das partes, vai realizar a sua primeira acção. Uma equipa de antropólogos e de técnicos audiovisuais irá filmar as actuações das Brincas de Carnaval de Évora, nos dias 6 e 7 de Fevereiro, em que o grupo de Brincas dos Canaviais e o de Brincas do Rancho Folclórico "Flor do Alto Alentejo" animam vários locais da cidade e das freguesias rurais.

As Brincas de Carnaval de Évora são a primeira manifestação do património cultural imaterial considerada pelo acordo acima referido e com elas se inicia a recolha e inventariação de elementos patrimoniais imateriais, imagens e entrevistas, no caso.

A literatura oral, as histórias de vida, os saber-fazer tradicionais e as celebrações e rituais, são outros domínios do património cultural imaterial que posteriormente serão estudados e trabalhados, no âmbito do acordo de cooperação estabelecido entre a Câmara Municipal de Évora e a Cooperativa Cultural Memória Imaterial.

A autarquia eborense conta com o seu Centro de Recursos da Tradição Oral e do Património Imaterial para dar vida a este projecto. É através deste centro que se seleccionam e acompanham no terreno as recolhas, que têm como finalidade a valorização da cultura tradicional e do património imaterial, num quadro de inovação, incluindo suportes informáticos, e a promoção da cooperação cultural entre territórios, comunidades, agentes culturais, investigadores e especialistas da tradição oral.

As recolhas que se iniciam nos primeiros dias de Fevereiro, com as Brincas de Carnaval de Évora, feitas em conjunto pelo Município e pela Memória Média, vão cimentar o processo de inscrição desta manifestação cultural popular no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial. Candidatura que a Câmara Municipal de Évora em breve irá submeter às autoridades nacionais com competência na matéria, nomeadamente a Direcção Geral do Património Cultural.

Brincas.jpg