17 dezembro 2018

Câmara de Évora conclui restauro de dois chafarizes no Centro Histórico

Estão concluídos os trabalhos de conservação nos chafarizes do Largo dos Mercadores e Alconchel (R. Serpa Pinto), cujas obras arrancaram em agosto, por iniciativa da Câmara Municipal de Évora. Em curso está ainda a empreitada no chafariz do Rossio de São Brás. A empreitada tem um valor global superior a 73 mil euros.

Com o objetivo de testemunhar, no local, o resultado da intervenção, o executivo municipal deslocou-se - no passado dia 14 - aos dois chafarizes em que as obras estão terminadas. A visita contou com as presenças de Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara Municipal, Eduardo Luciano, Vereador com o Pelouro do Património, e Carlos Duarte, arquiteto da empresa Nova Conservação – Restauro e Conservação do Património Artístico e Cultural Lda., a qual foi responsável pela obra, para além de outros técnicos da autarquia.  

À imprensa, Carlos Pinto de Sá destacou a importância da valorização destes chafarizes, sendo este caso um exemplo do sinal que a edilidade pretende dar em matéria de recuperação patrimonial.

O técnico da empresa de conservação explicou, detalhadamente, quais os trabalhos desenvolvidos, revelando que os trabalhos efetuados se revestiram de grande interesse e complexidade dada a antiguidade dos fontanários.

Concretamente, o chafariz do Largo dos Mercadores, que havia sido vandalizado, beneficiou de uma intervenção de limpeza geral. Já no chafariz de Alconchel foram feitas operações de monta, nomeadamente a consolidação de camadas de pintura decorativa em destacamento, a picagem de argamassas degradadas e avivamento de lesões no espaldar, a estucatura a cal como camada de acabamento superficial e reintegração pictórica das lacunas, a revisão de tratamento das juntas e funcionalidade de grampos metálicos e ancoragens no tanque, a recuperação da impermeabilização do fundo, revisão e recuperação do circuito hidráulico de adução, a instalação de sistema hidráulico de circuito fechado e, finalmente, a reparação do sistema de Iluminação cénica.

Os trabalhos levados a cabo inscrevem-se na estratégia municipal de valorização do património hidráulico que tem tido o seu expoente máximo no Programa de Consolidação e Conservação do Aqueduto da Água da Prata, o qual integra este monumento e os diversos elementos do património hidráulico, nas zonas intramuros e extramuros, constituindo-se como valores patrimoniais demonstrativos da relação da cidade antiga com o seu termo e da sua dependência dos recursos naturais existentes.

Este programa inclui, entre outras ações, a execução da iluminação cénica intramuros e o aproveitamento da água das Nascentes da Prata para consumo (incluindo rega de espaços verdes), através do programa LIFE, numa lógica de gestão sustentável dos recursos naturais.

Alconchel.jpg