14 dezembro 2016

Conferência-Concerto foi ponto alto da homenagem a Fernando Lopes-Graça

Compositor, pianista, pedagogo, crítico de teatro, música e dança, ensaísta, mas também escritor e humanista, Fernando Lopes-Graça teve um ponto alto de honra à sua memória no salão nobre do Teatro Garcia de Resende

Compositor, pianista, pedagogo, crítico de teatro, música e dança, ensaísta, mas também escritor e humanista, Fernando Lopes-Graça teve um ponto alto de honra à sua memória no salão nobre do Teatro Garcia de Resende.DSC_0011.JPG

O maestro Fausto Neves, pianista e académico doutorado na obra de Lopes-Graça, proferiu ontem, 13 de Dezembro, uma conferência-concerto tendo como tema a vida e a obra do grande compositor português. De forma viva e apaixonada, o maestro abordou os vários episódios do seu percurso desde o nascimento em Tomar, em 1906. Referiu testemunhos da sua grande formação humanista, bem como da intensa atividade cultural e política, que se dividiu entre Portugal e França. Preso por motivos políticos por duas vezes e perseguido na sua carreira profissional como professor, Lopes-Graça não deixou de nos legar uma extensa obra musical da qual se destacam as "Canções Regionais Portuguesas", resultado de um importante trabalho de recolha e estudo da música tradicional portuguesa em colaboração com Michel Giacometti.DSC_0009.JPG

O Presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, e o Vereador do Pelouro da Cultura, Eduardo Luciano, representaram a Autarquia nesta conferência, que terminou com a interpretação ao piano por Fausto Neves, dos "Cinco Noturnos" op. 105 e "Andantino con moto", da Sonata nº 1 op. 14.​