02 dezembro 2016

Congresso Nacional de Informação Turística a decorrer em Évora

Sob o lema “Património Mundial: a interpretação qualificada”, teve início hoje, sexta-feira, no Palácio de D. Manuel, o 2º Congresso Nacional de Informação Turística

Sob o lema "Património Mundial: a interpretação qualificada", teve início hoje, sexta-feira, no Palácio de D. Manuel, o 2º Congresso Nacional de Informação Turística. Évora foi a cidade escolhida para a realização deste evento, que assim se enquadra nas comemorações do 30º Aniversário da classificação do seu Centro Histórico como Património Mundial.

A Câmara Municipal de Évora patrocinou a iniciativa, que foi da responsabilidade da AGIC – Associação Nacional dos Guias Intérpretes e Correios de Turismo, com a colaboração da AGIA – Associação de Guias Intérpretes do Alentejo.DSC_0170.JPG

Durante o dia de hoje, 2 de Dezembro e amanhã, dia 3, académicos, estudantes, representantes de instituições públicas e privadas, além de profissionais de turismo, debatem o papel da informação turística na interpretação e divulgação do património, em especial o que se encontra classificado.

Na sessão de abertura Eduardo Luciano, Vereador do Pelouro da Cultura e Turismo, deu as boas vindas aos participantes e felicitou a organização pela escolha da cidade de Évora, o local ideal para enquadrar o turismo na cultura, particularmente no que se refere à componente patrimonial. Quanto à temática do congresso, DSC_0167.JPG

Eduardo Luciano salientou a importância da informação qualificada no acolhimento aos visitantes. "Numa época em que o turista é cada vez mais culto e exigente do ponto de vista do conhecimento sobre os locais que visita, o importante não é apenas mostrar a pedra, o arco, o monumento, mas principalmente saber contar a respetiva história" referiu o autarca, chamando assim a atenção para a importância do papel dos guias intérpretes qualificados como componente essencial da atividade​ turística. "O território no que se refere ao interesse turístico, é para ser usufruído segundo uma informação rigorosa e não para ser apenas vendido como produto comercial" referiu ainda Eduardo Luciano, que terminou formulando votos de sucesso no cumprimento dos objetivos traçados para o congresso.