31 outubro 2017

“Cuidar do Eu, do Outro e do Tempo” em Évora

​Está a decorrer durante o dia de hoje (31 de Outubro) o seminário "Cuidar do Eu, do Outro e do Tempo" no Teatro Garcia de Resende, em Évora, integrado no Mês Maior. Um evento pleno de aprendizagens e de bom humor que tem cativado bastante a atenção dos participantes.

                

É organizado pelo Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central - Unidade de Cuidados na Comunidade e Câmara Municipal de Évora, com o apoio de diversos parceiros e procura sensibilizar os participantes para a importância da saúde na Terceira Idade, estimulando a informação e a formação como forma de aumentar a qualidade de vida desta faixa etária.

 

A abertura dos trabalhos foi feita por Laurência Gemito (Directora Executiva do Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central) e Eduardo Luciano (Vereador da Câmara de Évora) que deram as boas vindas e sublinharam a importância de cuidar da sua saúde e de ser activo, nunca deixando de sonhar, de conquistar coisas novas e de aprender mais.

 

De seguida, interveio Jorge Gamito (gestor e autor de dois livros) que falou do envelhecimento activo e da sua mais recente obra "Felicidade 100 Idade", relembrando ideias tão vitais como "Nunca é tarde para adoptar um estilo de vida saudável" ou "Não há idade para sermos felizes e para lutar por aquilo que queremos".

 

Bru Junça (​Contadora de Histórias) foi a oradora seguinte com "(des)CONTAR o Tempo". Através das suas histórias e canções, espalhou bom humor, sabedoria e entusiasmo pela plateia.

 

À Directora da Escola Superior de Enfermagem S. João de Deus/Universidade de Évora, Felismina Mendes, coube abordar como ter acesso à informação sobre saúde para decidir melhor. "Ter informação em saúde significa ter capacidade e conhecimento que permitem tomar decisões sobre a saúde, a prevenção da doença e os modos de promoção de uma vida saudável", explicou.

 ​

Alertou para várias questões, nomeadamente a importância de obter informação credível e útil. Deu como exemplo de falta de credibilidade a publicidade praticada na comunicação social do negócio de produtos de saúde. Sublinhou que é fundamental "nunca cair na tentação de comprar um produto só porque um famoso diz que é bom", mas sim perguntar primeiro a opinião a um profissional de saúde. Defendeu ainda a necessidade dos profissionais de saúde simplificarem a informação técnica que dão aos utentes, mas igualmente a organização dos serviços de saúde.

 

O Centro Comunitário da Gafanha do Carmo (Aveiro), através de Ângelo Valente e Sofia Nunes, apresentou o trabalho desenvolvido com os idosos, dando como exemplo várias histórias de vida destes e como ultrapassam os obstáculos com muito humor.

 

"A depressão NÃO será sempre uma história com final triste" foi o tema tratado por Ana Peres (Psicóloga e Psicoterapeuta) que salientou a importância de simplificar na vida para resolver situações.

 

O período da tarde está a ser preenchido com diversos ateliers e está ainda prevista a intervenção "Cuidar do Eu, do Outro e do Tempo" por Vanda Lapão e José Parraça, contando o encerramento da sessão com a participação do Centro de Actividade Infantil de Évora.

 CE1.jpg CE2.jpg CE3.jpg CE4.jpg CE5.jpg CE6.jpg CE7.jpg CE8.jpg CE9.jpg CE10.jpg CE11.jpg CE12.jpg CE13.jpg CE14.jpg CE15.jpg CE16.jpg CE17.jpg CE18.jpg CE19.jpg CE20.jpg

​​