31 outubro 2016

Encontrado Aqueduto Romano por baixo do Aqueduto da Água de Prata

Sondagens arqueológicas preliminares confirmam

​​​​​​​

Está confirmada a existência de um Aqueduto romano por baixo do Aqueduto quinhentista da Água de Prata. A revelação foi feita ontem, domingo, dia 30, pela Câmara Municipal no decurso do Watch Day, dia dedicado à divulgação deste monumento eborense no âmbito da sua inscrição no World Monument Watch 2016-2017, promovido pelo World Monument Fund (WMF).

Os vestígios de material construtivo do período romano, alguma cerâmica da época, a deteção de silhares de granito e de uma sapata de um pilar tendo por base a métrica construtiva Romana, constituem alguns dos fortes indícios de estarmos perante uma construção Romana. José Rui Santos, arqueólogo ao serviço da Câmara Municipal que liderou a equipa de investigadores no terreno, afirma que "os vestígios romanos levam-nos a crer que o aqueduto seria uma superestrutura" que "possuiria uma altura bastante maior do que o quinhentista, podendo levar assim a água à cota topográfica mais alta da cidade (Fórum)."

Os achados arqueológicos vão ser ainda complementados por estudos preliminares das argamassas levados a cabo pelo laboratório de investigação Hércules, da Universidade de Évora, mas que já permitem concluir tratar-se de duas estruturas construídas em épocas diferentes, como confirmou António Candeias, diretor do centro de investigação.     

A descoberta foi enquadrada no Programa de Consolidação e Valorização do Aqueduto da Água da Prata apresentado, ontem, nos Paços do Concelho, cujo propósito é o de preservar e valorizar o monumento. A captação de financiamento através do mecenato (na ordem dos 600 mil euros) poderá permitir, no futuro, investir em iluminação cénica e, eventualmente permitir que o Aqueduto volte a distribuir água à população. Neste sentido, Carlos Pinto de Sá, presidente da Câmara de Évora, anunciou que em 2017 vai ser realizada uma exposição para celebrar a chegada da distribuição de água à Praça do Giraldo.

Refira-se que o dia de ontem começou com uma caminhada ao longo do Aqueduto que permitiu conhecer os trabalhos de prospeção arqueológica dos últimos 3 meses, a qual contou com a adesão de mais de uma centena de participantes e contou com a presença de Eduardo Luciano, vereador com o pelouro do Património da autarquia.

Durante a tarde foram também lançadas duas publicações sobre o Aqueduto: uma banda desenhada, da autoria do investigador Francisco Bilou, com a história do monumento, visando a sensibilização da população escolar para a importância do Aqueduto da Água de Prata; e o livro / álbum com desenhos do aqueduto da autoria de Urban Skecthers.