18 abril 2019

Exposição “Preservar a memória – União de Resistentes Antifascistas Portugueses” na Câmara de Évora

Manter viva a memória sobre os efeitos da ditadura fascista e a consequente revolução do 25 abril. São estes os propósitos da recém-inaugurada exposição intitulada “Preservar a memória – União de Resistentes Antifascistas Portugueses”, que pode ser visitada até 26 de abril na “Black box” dos Paços do Concelho – Câmara Municipal de Évora.

12 Painéis, com texto e imagens, passam em revista os 48 anos de ditadura do Estado Novo e da revolução que lhe pôs termo. A mostra é organizada pela União de Resistentes Antifascistas Portugueses (URAP) com o apoio da autarquia eborense.

A abertura contou com as presenças do Presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, do Vereador da Cultura, Eduardo Luciano, do Presidente da Assembleia Municipal, Carlos Reforço, e de Eulália Miranda, diretora da URAP. Nas suas intervenções, o edil eborense e a representante da União de Resistentes coincidiram na relevância desta exposição como forma de salvaguardar a memória dos valores da revolução dos cravos, assim como na importância de projetar os valores de Abril na construção de um futuro melhor e mais justo para todos.

Esta iniciativa integra-se no programa de comemorações do município de Évora para celebrar os 45 anos do 25 de abril.