19 maio 2016

De 6 de Julho a 28 de Agosto: Festival de Mérida “acena” a Évora

​O Festival de Teatro Clássico de Mérida, que este ano cumpre a sua 62ª edição (6 de julho a 26 de agosto), foi hoje apresentado em Évora com o objetivo de atrair novos públicos e estreitar relações com o sector das artes cénicas portuguesas de modos a possibilitar coproduções hispano-lusas.

 

Na presença da vice-presidente da Câmara Municipal de Évora, Élia Mira, e do Presidente da Junta da Extremadura, Guillermo Vara, o diretor do certame Jesús Cimarro, salientou a necessidade de expandir o Festival além-fronteiras com o intuito de atrair mais público e enriquecer a programação com novos olhos e novas propostas cénicas. "Desta maneira faremos com que o festival de Mérida seja um evento verdadeiramente internacional".

 

Perante este repto, a autarca de Évora, que valorizou bastante a escolha da cidade para a realização da apresentação oficial do certame, lembrou que esta iniciativa surge no seguimento de uma série de projetos comuns entre estas duas cidades, classificada pela UNESCO. "Há um valioso passado histórico que nos une e, como tal, Évora e Mérida têm sabido potenciar esse facto em várias áreas, nomeadamente nas áreas culturais, desportivas, ou até mesmo ao nível comunitário, com candidaturas conjuntas".

 

"O Alentejo e a Extremadura têm estado sempre unidos e a presença de tão importante comitiva na nossa cidade é, também, o reconhecimento público da importância da nossa cidade no contexto cultural internacional e das excelentes relações existentes entre estas duas cidades".

 

A vice-presidente da Câmara Municipal de Évora, Élia Mira, salientou ainda que o convite aos agentes culturais locais para que apresentem propostas a considerar nas próximas edições do Festival de Teatro Clássico de Mérida é encarado de uma forma muito natural já que esse "caminho tem vindo a ser explorado pela Divisão de Cultura da autarquia".

 

"Há muito que a Câmara vem potenciado as parcerias entre companhias de teatro de Portugal e de Espanha, outro tipo de agente cultural, pelo que a apresentação em Évora deste Festival seja também mais uma janela de oportunidade para as nossas companhias", lembrou Élia Mira.

 

A 62ª edição do Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida arranca no próximo dia 6 de Julho com uma programação ampla e variada que, até ao dia 28 de agosto, contempla sete grandes espetáculos no Teatro Romano de Mérida, todas estreias absolutas, e um concerto sinfónico a cargo do reconhecido violinista Ara Malikian.

m1.jpg m2.jpg m3.jpg m4.jpg