13 outubro 2017

Mecachrome “abre portas” oficialmente

A fábrica de Évora da Mecachrome Aeronáutica, que está a laborar desde o final de março e que produz peças metálicas para a indústria aeronáutica, foi hoje inaugurada oficialmente, representando um investimento de 30 milhões de euros.

A cerimónia de abertura da fábrica da Mecachrome Aeronáutica, empresa portuguesa do grupo francês Mecachrome, que tem como 'chairman' o português Júlio de Sousa, instalada no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, e dos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

Durante a sua intervenção na cerimónia de inauguração, o autarca de Évora lembrou o papel ativo da CME na concretização deste investimento. "Acompanhámos a intenção de investimento; participámos ativamente no processo negocial; trabalhámos arduamente para que a Mecachrome decidisse fazer este investimento em Évora ", disse.DSC_9540.jpg

"Trabalhámos em conjunto para que se cumprissem prazos e podemos dizer, com orgulho, que o município garantiu respostas e licenciamentos em prazos muito curtos contrariando a imagem e a prática em Portugal", frisou ainda.

"A Mecachrome vem dinamizar e valorizar Évora. Évora, património da humanidade, também valoriza a Mecachrome. A inauguração e o início da laboração desta fábrica é uma excelente notícia para Évora, para o Alentejo e para Portugal", rematou Carlos Pinto de Sá, que antes conhecera, na companhia dos membros do Governo, as instalações desta unidade fabril.

A fábrica agora inaugurada envolve um investimento a rondar os 30 milhões de euros, até 2020, e foi objeto de um contrato de incentivos com o Estado português, representado pela AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Localizada no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora (PIAE), a nova fábrica da Mecachrome Aeronáutica, que detém outra unidade industrial em Portugal, em Setúbal, desde 2014, vai ter, no global, quase 22 mil metros quadrados.DSC_9508.jpg

Em Évora, a Mecachrome, que serve clientes como a Airbus, Boeing e Safran, fabrica peças de metal de alta precisão para aviões, sendo que nesta 1.ª fase apenas para motores e, na próxima etapa, também para a estrutura de aeronaves.

A empresa planeia instalar, nesta fábrica, um inovador processo produtivo criogénico - à base de azoto líquido --, que é "único no mundo", concebido pelo próprio grupo Mecachrome, em França.

Segundo a empresa, o processo de recrutamento de trabalhadores, oriundos sobretudo da região, depois de passarem pelo Centro de Formação Aeronáutica de Évora do Instituto do Emprego e Formação Profissional, está "em curso" e a meta, até 2020, é chegar aos cerca de 250 a 300 funcionários.

No Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, além deste projeto, estão já instaladas diversas outras fábricas de empresas deste setor, nomeadamente as duas da construtora brasileira Embraer.