20 maio 2016

Núcleo Interpretativo do Megalitismo Inaugurado em Évora

​A partir de 18 de Maio de 2016, no Dia Internacional dos Museus, do ano em que celebra o 30º Aniversário da classificação de Património Mundial, Évora passa a dispor de um Núcleo Interpretativo do Megalitismo localizado no Convento dos Remédios.

Num concelho cujo património megalítico é determinante em termos de turismo, quer pela quantidade, quer pela importância histórica e científica dos monumentos existentes, em que o Cromeleque dos Almendres e a Anta Grande do Zambujeiro são apenas dois exemplos dos mais visitados da Península Ibérica, impunha-se criar uma estrutura que permitisse de uma forma organizada, completa e interativa, levar quem nos visita a usufruir em pleno deste espólio monumental, que situa a região de Évora entre as mais importante paisagens megalíticas europeias.

Graças ao esforço conjunto e multidisciplinar entre a Câmara Municipal de Évora, a Direção Regional de Cultura do Alentejo, o Museu de Évora e o Laboratório de Arqueologia Pinto Monteiro da Universidade de Évora, foi possível criar um espaço expositivo com condições para ser o centro interpretativo de um mega museu à escala regional. Assim, a partir do Convento dos Remédios, o visitante pode programar um conjunto de percursos pelos vários locais do Concelho onde, na posse de toda a informação recolhida, proceder a uma observação mais atenta e interessada dos vários polos.

A criação do Núcleo Interpretativo do Megalitismo integra uma estrutura polinucleada que se enquadra no Plano Museológico Municipal, identificando, interpretando e preservando o património natural e histórico-cultural do Concelho de Évora.

Eduardo Luciano, Vereador do Pelouro da Cultura, esteve presente na inauguração, que contou com um momento musical e forte presença de munícipes.  

megalit.JPG