16 junho 2014

Eleitos camarários visitaram Freguesia de Nª Sª da Graça do Divor

Presidente e Vereadores com pelouros visitaram a Freguesia da Graça do Divor para contatar com a população, conhecer as suas necessidades, sugestões e críticas.

​​​A Freguesia de Nª Sª da Graça do Divor foi este sábado (31 de maio) visitada pelos eleitos camarários com Pelouros e assessores, no âmbito da iniciativa “Pelos Caminhos do Concelho – Ao Encontro das Popula​ções”, que visa, através de uma gestão aberta e participada, perceber as necessidades da população e ver o que é possível fazer dentro das limitações financeiras camarárias já conhecidas.

O Presidente da Junta de Freguesia, Nuno Deus, outros eleitos e dirigentes locais também acompanharam a visita por vários locais da Graça do Divor, entre eles, a sede da Junta, a Associação de Idosos, o Jardim de Infância, a Escola Básica, a zona industrial e a Casa do Povo, onde decorreu a reunião com a população.

Um conjunto de questões foi abordado durante a visita pela Freguesia bem como na reunião com a população às quais a autarquia irá agora avaliar e responder. Entre estas, salienta-se, por exemplo, a melhor forma de aproveitamento de um terreno camarário contíguo à sede da Junta; a necessidade de projeto para ampliação do lar de idosos (que tem uma lista de espera para cama na ordem das várias dezenas), o desbloqueamento de questões burocráticas relativas aos terrenos do Grupo Desportivo, a necessidade de melhorias no Parque Infantil e em ruas adjacentes à Rua de Évora; a melhoria da segurança rodoviária na Rua de Évora; a necessidade de não encerrar a escola básica e algumas outras questões de regulamentação urbanística colocadas por moradores.

Na reunião, o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, procurou esclarecer quanto à difícil situação financeira camarária e os impactos que ela tem na atividade do Município, assim como os principais problemas herdados para os quais têm procurado soluções, conseguindo resolver já alguns, caso do avanço da obra de requalificação da Escola André de Resende ou das melhorias verificadas nas áreas da limpeza pública e da cultura.

“Estamos a trabalhar para encontrar soluções que permitam, com os parcos recursos que temos, fazer alguma coisa e julgo que se começam a ver algumas diferenças”, afirmou o autarca, defendendo também esta ideia: “Precisamos que Évora volte a ser referência enquanto Património da Humanidade, por que isto atrai pessoas e estamos a fazer um esforço muito grande para tal, nomeadamente tentando atrair investimentos”.

O conjunto de ataques ao Poder Local Democrático, poder que, explicou “levanta a voz em favor dos interesses das populações”, foi também outros dos temas abordados. Sublinhando que a “defesa dos serviços públicos é essencial”, deu como exemplo a importância da não privatização da água e considerou que “o encerramento de escolas é passar uma certidão de óbito ao mundo rural e às freguesias rurais, obrigando os casais jovens a saírem para outros lugares em busca de melhores condições”.

Mostrando o empenho e solidariedade na defesa da continuação da Escola Básica na Graça de Divor, o Presidente agradeceu também à Junta, a todas as entidades e habitantes que os acompanharam na visita à freguesia, mostrou a disponibilidade para o trabalho conjunto e respondeu a um conjunto de questões colocadas pelos moradores, no que foi também acompanhado pelo Vereador Eduardo Luciano e pelo Presidente da Junta de Freguesia.