06 setembro 2019

Orquestra Barroca Casa da Música fechou Artes à Rua com concerto marcante

A Praça de Giraldo tornou-se pequena para acolher as muitas centenas de pessoas que não quiseram perder, ontem à noite (05 de setembro), o concerto de encerramento da edição 2019 do Festival de Artes Públicas – Artes à Rua. Do Porto veio a Orquestra Barroca Casa da Música, dirigida pelo aclamado maestro, violinista e contratenor Dmitry Sinkovsky.

A estreia desta orquestra em Évora não poderia ter sido mais auspiciosa: ao longo de hora e meia, os músicos provenientes da cidade invicta encantaram a plateia apresentando música de dança francesa, a célebre Música Aquática de Händel e melodias contagiantes de Vivaldi.

maestro1.jpg

Terminado o concerto na "Praça grande" eborense, a multidão seguiu para a Praça de Sertório, para a festa de encerramento Artes à Rua. Aí, ao som dos Bule-Bule & Luiz Caracol, um coletivo de artistas RUMA, todos foram convidados a dançar e a celebrar a música e todas as artes que este ano trouxeram para as ruas de Évora milhares de espetadores. Em palco estiveram também Ruca Rebordão, Paulo Pereira e, como convidado especial, Omiri (Vasco Ribeiro Casais).

_DSC0124.JPG

A ideia de realização deste espetáculo surgiu no "EXIB Música em Évora", em 2017, o coletivo RUMA foi para a frente com o projeto e, numa parceria entre a Câmara Municipal de Évora, o Arte Institute e a Secretaria de Cultura de Santa Fé (Argentina), o espetáculo viu a luz do dia e vai também ser apresentado ao público argentino, em outubro próximo.

_DSC0186.JPG

E, assim, chegaram ao fim quase dois meses de festival organizado e promovido pela Câmara de Évora com inúmeras parcerias. A autarquia salienta os "mais de cinquenta dias em que Évora foi palco da música, da dança, do teatro, do cinema e até da escultura, unindo tradição e experimentalismo. E através de tudo isto, aproximou pessoas e culturas num tempo em que novamente tentam erguer muros. Évora, pelo contrário, está a abrir-se em flor a um mundo de sons, alguns vindos de muito longe, outros que ecoam dentro de nós desde sempre. Estamos a transformar-nos e a transformar a cidade connosco, procurando cada ano fazer mais e melhor para que em 2027 Évora seja Capital Europeia da Cultura."