15 setembro 2015

“PCTA é estruturante para o Alentejo”, diz Carlos Pinto Sá

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, considerou hoje o Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo (PCTA), localizado no Parque Industrial, como estruturante, não só para Évora, mas principalmente para toda a região.

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, considerou hoje o Parque de Ciência e Tecnologia do Alentejo (PCTA), localizado no Parque Industrial, como estruturante, não só para Évora, mas principalmente para toda a região.

O autarca eborense, que fazia estas declarações no final da cerimónia oficial de inauguração do edifício do PCTA, que contou com a presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, frisou ainda a importância da criação deste espaço que doravante irá albergar uma série de empresas de base tecnológica.

“É este tipo de empresas que irão ajudar a alterar o perfil da economia do Alentejo. Há que diversificar a base económica. Sem perder de vista os nossos sectores tradicionais, como são a agropecuária, a aposta passa por captar este tipo de sectores empresariais, com uma forte componente de ciência, inovação e tecnologia”.

“Só desta forma conseguiremos ‘tocar’ sectores da economia que criam um grande valor acrescentado e que podem ter um contributo muito importante no futuro da região”, disse ainda Carlos Pinto de Sá, que representa a Câmara Municipal de Évora no Conselho de Administração do PCTA.

A missão principal do PCTA é a de estimular a proximidade institucional, física e relacional entre valências de investigação e desenvolvimento como a Universidade de Évora e outras instituições de ensino superior do Alentejo, criadoras de conhecimento avançado, valências de ensino superior (transmissoras desse conhecimento) e empresas de base tecnológica, geradoras de inovação na atividade económica por aplicação desse mesmo conhecimento. 

Neste momento, o PCTA alberga 38 empresas, estando completamente lotado, tendo originado cerca de duas centenas de postos de trabalho.

DSC_2180-639.jpg