09 julho 2015

Câmara de Évora saúda início das obras de construção do novo complexo desportivo no antigo hipódromo

Em Reunião Pública de Câmara de 08 de Julho

Em Reunião Pública de Câmara de 08 de Julho

Câmara de Évora saúda início das obras de construção do novo complexo desportivo no antigo hipódromo 
A Câmara Municipal de Évora aprovou, por unanimidade, uma moção apresentada pelo Vereador Paulo Jaleco, em nome da bancada do PSD, relativa ao início das obras do novo espaço desportivo localizado no antigo hipódromo. Nesta moção, a Câmara Municipal de Évora congratula-se com o facto de a cidade passar a dispor – finalmente – de uma pista de atletismo e de um campo de râguebi.
O mesmo documento salienta a junção de esforços das forças governamentais que, em conjunto com a autarquia eborense, tornaram possível a concretização deste investimento de 1,5 milhões de euros.

Foram aprovados de forma unânime dois votos de pesar pelas mortes de Maria Barroso e do Historiador eborense Afonso de Carvalho. O voto de pesar pelo falecimento de Maria Barroso - atriz, fundadora do Partido Socialista e ativista de várias causas humanitárias - foi apresentado pela Vereadora Cláudia Sousa Pereira, do PS, enquanto o voto de pesar pelo desaparecimento de Afonso de Carvalho – responsável por diversas publicações relativas à história e toponímia de Évora - foi submetido pela Vice-presidente da Câmara, Élia Mira.   

Câmara poupa 60 mil euros ano com contrato de gestão de consumos de água  
A autarquia eborense deliberou, por unanimidade, aprovar a cessão da posição contratual de prestação de serviços no âmbito da gestão de consumos de água existente com a EDP-Eletricidade de Portugal, S.A. Estes serviços passam a ser da responsabilidade da SGITI (sistema informático e impressão e envelopagem de faturas) e dos CTT (cobranças). O Vereador João Rodrigues informou que esta cessão de posição contratual permite, anualmente, uma redução de encargos na ordem dos 60 mil euros sendo que, em 2014, os encargos nesta matéria foram de pouco mais de 283 mil euros. 
Esta diminuição de encargos constitui um exemplo dos esforços por parte da Câmara em reduzir a despesa corrente através da renegociação de contratos e da alteração de condições contratuais onerosas para a câmara, mantendo a qualidade do serviço prestado. No setor da cobrança do consumo de água, em 2014, registou-se um acréscimo de 600 mil euros na receita tendo sido efetuados, também, cerca de 1500 planos de pagamento com munícipes em dívida.