28 setembro 2016

Rede do Património Mundial de Portugal prepara-se para lançar um guia nacional sobre os sítios classificados

11.ª Reunião decorreu em Évora

Representantes dos sítios portugueses classificados como património mundial pela UNESCO reuniram-se esta tarde, no Palácio D. Manuel, em Évora, com o propósito de debater projetos comuns a implementar num futuro próximo.

Um dos temas em cima da mesa foi a criação de um Guia do Património Mundial do nosso país, como divulgou Eduardo Luciano, Vereador da Cultura e Património da Câmara de Évora, a quem coube dar as boas vindas aos técnicos presentes. O autarca eborense revelou também estar em estudo a produção de um passaporte que registe a passagem dos visitantes em cada sítio classificado. A importância de Évora no desenvolvimento da rede foi sublinhada por Eduardo Luciano, uma vez que a capital alentejana se constitui a nível mundial - Logo a seguir a Roma – como o segundo local classificado de maior dimensão.  

A propósito, recorde-se que a cidade eborense festeja este ano o 30.º aniversário da sua classificação como património mundial. A data assinala-se no próximo dia 25 de novembro, estando em preparação um programa de comemorações a ser divulgado em breve.

Esta foi a 11.ª reunião da rede, a qual reúne os 15 bens portugueses inscritos na lista do Património Mundial e a Comissão Nacional da UNESCO. Fundada em 18 de julho de 2014, em Coimbra, o objetivo desta parceria passa pela partilha de experiências e saberes bem como pela promoção e coordenação de iniciativas.

Para saber mais e ficar a conhecer os bens portugueses inscritos na lista do Património Mundial, consulte aqui a página da rede.