27 outubro 2015

São Manços e S. Vicente do Pigeiro na Rota dos Caminhos pelo Concelho

Visita de eleitos e técnicos camarários à área territorial da União de Freguesias de S. Manços e S. Vicente do Pigeiro.

​​​A Câmara Municipal de Évora prosseguiu, este sábado, dia 24 de Outubro, na área territorial da União de Freguesias de S. Manços e S. Vicente do Pigeiro, mais uma etapa da iniciativa Pelos Caminhos do Concelho – Ao Encontro das Populações, que visa aprofundar o contacto com a população e os seus problemas concretos.

 

Ao longo de todo o dia, o Presidente da edilidade, Carlos Pinto de Sá, a Vice-Presidente Élia Mira, e os Vereadores Eduardo Luciano e João Rodrigues, acompanhados por diversos técnicos autárquicos, visitaram as povoações de Vendinha durante a manhã, e de São Manços no período da tarde.

 

Trata-se de uma prática de gestão aberta e participada, através da auscultação direta de quem aqui vive e de quem sente "na pele" as dificuldades de residir num território rural e distanciado da sede de concelho.


Acompanhada ao longo de todo o dia pela Presidente da União de Freguesias, Florinda Russo, e por José Calado, número dois deste executivo, a comitiva iniciou a jornada de trabalho no Centro de Dia da Associação de Idosos e Reformados de S. Vicente do Pigeiro, conhecendo de perto o "dia-a-dia" desta instituição.

 

Apesar do mau tempo, a população não deixou de aproveitar a oportunidade para contactar diretamente com o Presidente da Câmara Municipal de Évora e restante executivo, abordando-os na via pública com as mais diversas e legitimas preocupações.

 

A Associação Juvenil de São Vicente do Pigeiro, Associação de Caçadores e Pesca do Degebe, Grupo Desportivo e Cultural Vendinhense e o Grupo Columbófilo foram outras das coletividades visitadas, antes da reunião com a população, numa das salas de aulas da Escola do ensino básico. Questões relacionadas com a recolha de lixo, com caminhos e acessos rurais, com a passagem de um rali pela povoação ou a revitalização do centro de jovens foram alguns dos temas levantados pela população da Vendinha.

 

Na parte da tarde, e depois de uma visita à sede desta União de Freguesias, a comitiva inteirou-se da realidade do Centro Infantil de S. Manços, uma IPSS com mais de 30 anos de funcionamento e que tem como oferta educacional uma creche e a educação pré-escolar.

 

De seguida, e antes de uma visita às antigas instalações da escola primária, os eleitos da câmara estiveram no Centro de Dia da Associação "Os Amigos de S. Manços", confraternizando com os inúmeros utentes que ali recebem o carinho e os cuidados necessários.

 

Os autarcas tomaram aí, conhecimento do projeto de expansão desta instituição que deseja aumentar ainda mais a sua capacidade de resposta em prol da qualidade de vida da pessoa idosa. Juntar as valências de Lar de idosos, Centro de dia, Serviço de apoio domiciliário, Unidade de cuidados continuados integrados de saúde mental é o grande objetivo deste projeto.

 

A Casa do Povo de São Manços foi o último espaço visitado pela comitiva municipal e o local escolhido para a reunião com a população. Carlos Pinto de Sá informou os presentes das condições legais e financeiras da atual gestão autárquica. Falou do plano de saneamento financeiro recentemente apresentado, dos objetivos que pretende atingir, nomeadamente da meta de 2018 como o ano de referência para o fim dos pagamentos em atraso na CME.

 

O contexto de incerteza política em que a Câmara está a preparar o Plano e Orçamento para 2016, a importância que o atual executivo atribui à participação dos munícipes, à articulação com as freguesias e com os seus eleitos, independentemente das suas composições politico - partidárias, de que foi bom exemplo este encontro, foram outros pontos sublinhados pelo presidente do Município.

 

Vários participantes expuseram preocupações e sugestões diversas, com especial enfoque na questão do aspeto da água distribuída na rede pública em São Manços.

 

Carlos Pinto de Sá reafirmou que este executivo está a trabalhar para a solução do problema, identificado aquando da mudança das fontes de recolha de água para abastecimento desta população, dos anteriores poços e furos locais (água de profundidade) para a recolha na Barragem do Monte Novo (reservas de superfície).

 

O problema apresentado consiste na observação de aspeto e coloração desagradáveis na água que não se verifica em toda a rede de abastecimento de São Manços, mas se regista nalgumas zonas. Há casos em que duas casas vizinhas, apresentam situações diferentes. Os serviços municipais continuam a procurar explicações técnicas que deverão contribuir para a definição da solução a implementar, explicou o Presidente. Aspetos de natureza legal e financeira, condicionantes deste processo, foram ainda expostos em detalhe pelo autarca neste encontro com os interessados.

 

A reunião terminou já ao princípio da noite, com aplausos da sala e os autarcas a consideraram ter sido um proveitoso dia de trabalho.

visita.jpg visita2.jpg  visita5.jpg visita6.jpg visita7.jpg  visita8.jpg visita11.jpg visita12.jpg visita13.jpg visita15.jpg visita16.jpg visita17.jpg visita18.jpg visita20.jpg visita21.jpg visita22.jpg visita25.jpg visita26.jpg visita27.jpg visita28.jpg visita30.jpg