11 novembro 2014

Autarca eborense confiante no reconhecimento do Cante Alentejano como Património da Humanidade

Por ocasião do 28º aniversário da classificação de Évora, a Câmara elaborou um programa, cujo ponto alto é a sessão solene comemorativa da efeméride, agendada para o dia 25.

​O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, acredita que o Cante Alentejano irá ser reconhecido pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade, depois do parecer positivo atribuído por uma comissão internacional de especialistas desta organização.

Para o autarca de Évora, que considera que o Cante Alentejano faz parte “da identidade da região”, esta forma de cantar já é, informalmente, património de todos tendo em linha de conta a sua especificidade e características.

“A confirmar-se a sua classificação, como é desejo de todos, o Cante Alentejano ganha um novo impulso, visto que a internacionalização permitirá uma maior visibilidade e estatuto sobre o mesmo, com todas as vantagens inerentes a esse facto”, frisa Carlos Pinto Sá.

Por outro lado, o edil de Évora relembra que se surgir esse anúncio tal coincidirá na data em que Évora celebra o 28º aniversário da sua classificação como Património Cultural Material da Humanidade, com o Alentejo em geral, “e a nossa cidade em particular, a ser valorizada ainda mais”.

“Independentemente do que vier a ser decidido em Paris pela UNESCO, compete agora, a todos nós, continuar a preservar esta marca da nossa identidade, e afirmá-la em cada canto da região e projetá-la para o futuro, para que esta marca identitária perdure no tempo e vinque a nossa diferença numa sociedade cada vez mais padronizada”.

“Acredito pois que, por ser único, por ter umas características muito próprias, o Cante Alentejano irá ter o merecido reconhecimento internacional e, se assim for, teremos a possibilidade de assinalar em Évora o 28º aniversário da nossa classificação com uma dupla felicidade”.

Este propósito, de salientar que a Câmara Municipal de Évora elaborou um programa, cujo ponto alto é a Sessão Solene Comemorativa da efeméride, agendada para o dia 25, pelas 18h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. No dia 24, o Teatro Garcia de Resende recebe um espetáculo de cante, fado e flamenco, interpretado, respetivamente pelos Cantares de Évora, Duarte e Pilar Boyero. Este espetáculo será depois apresentado em Cáceres, no dia 26, altura em esta cidade extremenha assinalará também a sua classificação.


PROGRAMAÇÃO


Dia 24 de Novembro - 21h30 - Teatro Garcia de Resende
Concerto do 28.º Aniversário da Classificação de Évora Património da Humanidade 
Cante - Grupo “Cantares de Évora”  | Fado - Duarte | Flamenco - Pilar Boyero
Organização: Câmara Municipal de Évora
Apoios: Ayuntamiento de Cáceres e Cendrev
Entrada Gratuita


Dia 25 de Novembro
18h00 - Salão Nobre dos Paços do Concelho
Sessão Solene das Comemorações do 28.º Aniversário da Classificação de Évora como Património Mundial pela UNESCO
Intervenção do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Évora
Orador Convidado: Dr. Filipe Marchand

Leitura de um texto original do poeta Eborense Manuel Gusmão, pelo ator Rui Nuno

Recital de Música e Canto
Helena Raposo, alaúde | Mara, voz | Joana Godinho, soprano

19h00 - Hall dos Paços do Concelho
Inauguração da Exposição no Black-Box 

19h15 - Arcadas da Praça do Giraldo
Animação Cénica de Luz e Som
Organização: Câmara Municipal de Évora