Igreja e Convento de Nossa Senhora da Graça

Foram construídos entre 1537 e 1546, sob a responsabilidade do arq. Miguel de Arruda e colaboração artística de Nicolau Canterene (janelas da capela-mor da igreja, túmulo do Bispo de Évora, D. Afonso de Portugal, actualmente no museu da cidade).

A igreja, panteão da Casa Vimioso, apresenta na sua fachada uma composição inédita de elementos renascentistas e maneiristas, destacando-se os Meninos da Graça, estátuas de gigantes simbolizando as quatro partes do Mundo e o poder universal de D. João III. A estas figuras estão ligadas várias histórias populares.

No Convento é de destacar o claustro, o primitivo refeitório e as escadarias revestidas de azulejos de finais do século XVII.

Largo da Graça

Informações Adicionais