H2Ode - a partir da Ode Marítima de Álvaro de Campos

Performance

Horário:
21h30
Inicio do Evento:
05 setembro
Fim do Evento:
05 setembro
Localização:
Jardim Diana

​Ser as cordas. Cada uma delas. Ser navio. Cada um deles. Ser o cuspo. Ser as quilhas. Ser o vapor. A pinga que escorre no rosto daquele que chega. Daquele que parte. "Sozinho". Engolir a seco. Dois copos. Um meio vazio. Um meio cheio. De algo. Bebo o meio cheio. O copo. De algo. Cheio. Um meio vazio. E um meio cheio. Engasguei-me. Cuspi. Porque me engasguei. Engasguei-me e cuspi "sozinho". H2O. "E porque penso eu isto?". "Chamam por mim as águas". Um atracar e um largar solitário. "Sozinho". Ter o tempo. O meu. O do outro, E o do outro. Bebo. Engasgo-me. Cuspo. "E porque penso eu isto?". Um navio. Um ser. Feito de copos meio cheios. Meio vazios. "Como o meu sangue" . Meio cheio. Meio vazio. Sinto. "Treme já todo o chão do meu psiquismo". Uma náusea que me pertence. A mim. Ao outro. E ao outro. E bebo. Engasgo-me. Cuspo. Cuspo. E cuspo. Como o meu sangue. O meu e o do outro. E do outro. Sozinho". Ser o outro, sozinho. Ser água, todas as águas. "Porque penso eu isto?" Cantar. Cantar o que é nosso. H2Ode.

From the Ode Marítima by Álvaro de Campos.

Informações Adicionais

​Organização: Câmara Municipal de Évora | Artes à Rua

Jardim Diana