Descrição

BREVE DESCRIÇÃO

​A atividade aeronáutica em Évora é conhecida a partir dos meados do século passado.

A construção do “Campo de Aviação”, num terreno de cerca de 40 hectares, doado pelo engº Eugénio de Almeida, através de celebração de escritura, em 28 de julho de 1969, deu um impulso ao desenvolvimento destas atividades.

O Aeródromo de Évora, localizado a 3,5 Km da cidade, é hoje uma infraestrutura de importância crescente para o desenvolvimento do concelho e da região. É dotado de uma pista principal asfaltada (01/19) de 1300x23 com um PCN 9/F/C/W/U e uma secundária de terra batida (08/26) com 640x30, que poderão vir a ser utilizadas pela empresas instaladas no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora.

O Aeródromo Municipal de Évora (LPEV) encontra-se devidamente certificado em Classe II, pela ANAC - Autoridade Nacional de A​viação Civil, e tem definido uma ATZ. Os seus procedimentos e regras estão publicados no Manual VFR e no AIP Portugal.

Considerado um dos melhores do país, está atualmente equipado com sistema de fornecimento de sinal NDB, sistema de iluminação noturna na pista principal e nos caminhos de circulação, sistema de PAPIS, o que lhe permite a realização de voos noturnos. Tem ainda disponível e certificado o Serviço de Salvamento e Combate a Incêndios de categoria III, para aeronaves de Proteção Civil e de categoria II. Para as restantes aeronaves possui o Serviço de Brigada de Aeródromo disponível permanentemente, bem o serviço AFIS (Serviço de informação de Voo de Aeródromo), na torre do aeródromo.

Tem capacidade para acolher empresas e entidades de diversas atividades ligadas à aeronáutica como uma escola de pilotos, oficinas de manutenção aeronáutica, atividades desportivas e de lazer, entre outras.

Para além do interesse da atividade desportiva - com destaque para o voo sem motor e o paraquedismo – o Aeródromo é naturalmente um espaço para realização de festivais aeronáuticos, tais como o Portugal Air Show – a maior iniciativa do género, realizada na Península Ibérica.