28 maio 2020

Câmara de Évora aposta na prevenção em contexto escolar e pré-escolar

O Município de Évora está a dinamizar ações de informação/sensibilização sobre medidas de prevenção de Covid-19 em contexto escolar e pré-escolar para os funcionários municipais colocados nos Agrupamentos de Escolas do Concelho. São dinamizadas por um Enfermeiro e um Técnico de Segurança e Higiene do Trabalho.

A primeira destas ações teve lugar (26 de Maio), no auditório da Escola Básica Manuel Ferreira Patrício, estando outras agendadas para as escolas Conde Vilalva e Gabriel Pereira, abrangendo um total de 97 funcionários. Reiniciar a época escolar em segurança é a principal finalidade, uma vez que a 1 de Junho já reabre a educação pré-escolar da rede pública.

Sublinhe-se que a Autarquia eborense distribuiu pelos Agrupamentos de Escolas os equipamentos de proteção individual para os seus funcionários, os kits de segurança a constarem nas zonas de isolamento e a solução desinfetante de mãos.

O Presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, e a Vereadora com o Pelouro da Educação, Sara Dimas Fernandes, participaram no início da referida ação, acompanhados do Presidente da Comissão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas, Manuel Cabeça. Carlos Pinto de Sá proferiu algumas notas sobre o trabalho que está a ser desenvolvido pelo Município no contexto da situação de Covid-19, destacando a ação das equipas de coordenação e de saúde e segurança, esta última encarregue de ministrar as referidas ações de prevenção para os funcionários municipais das escolas.

O Autarca recordou que foram tomadas as medidas necessárias, de acordo com as orientações da Direção-Geral da Saúde, tendo-se mantido uma baixa incidência da situação de Covid-19 no concelho, uma vez que dos 28 casos existentes, 25 já estão saudáveis e apenas 3 estão ainda ativos, a recuperar em casa. "Para ter a situação controlada, tem de se respeitar as medidas de segurança e saúde e é nesse sentido que estas ações foram organizadas", esclareceu o edil, sublinhando a importância vital de manter a distância entre as pessoas para evitar o contágio. Carlos Pinto de Sá destacou também a necessidade de retomar as atividades, nomeadamente económicas, para minimizar situações de desemprego e de pobreza, mantendo as normas adequadas de prevenção e segurança, uma vez que esta situação poderá levar tempo até ser erradicada.

"Tomámos todas as medidas, a população deu uma boa resposta à situação, mas o êxito maior no Alentejo tem sido a cooperação entre as instituições", relembrando o trabalho da Comissão de Proteção Civil Distrital, onde estão todos os Autarcas e entidades de saúde.

"Retomar a escola é também uma decisão que se torna necessária, uma vez que não há nada que substitua verdadeiramente o ensino presencial e um dos objectivos da escola é a socialização", frisou igualmente Carlos Pinto de Sá, agradecendo à Direção do Agrupamento e à equipa de saúde e segurança a realização das referidas ações de prevenção para que os funcionários municipais saibam como atuar melhor nas escolas.


FotosF1.JPG | F2.JPG | F3.JPG | F4.jpg