16 junho 2014

Cante Alentejano Património Cultural Imaterial da Humanidade

A classificação do Cante Alentejano pela UNESCO partiu do envolvimento das comunidades, dos grupos e dos indivíduos na salvaguarda do seu próprio património cultural imaterial.

​​Introdução

A candidatura do cante alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade deu formalmente entrada no dia 27 de març2013 no comité internacional da UNESCO.

A candidatura foi promovida pela Turismo do Alentejo, E.R.T, em parceria com a Câmara Municipal de Serpa, com o envolvimento das comunidades, dos grupos e dos indivíduos na salvaguarda do seu próprio património cultural imaterial, e incluiu, entre outras, a recolha e análise documental sobre o Cante Alentejano, a recolha e análise da m​usicografia do Cante Alentejano e a caraterização do Cante Alentejano, dos grupos de Cante e dos cantadores.


​A Câmara Municipal de Évora apoiou incondicionalmente esta candidatura.


capa evora e o cante.jpg


Notícias

27 de novembro 2014
Após decisão da UNESCO
​Évora congratula-se com reconhecimento internacional do Cante Alentejano

No momento em que é conhecida a decisão da UNESCO de classificar o Cante Alentejano como Património Imaterial da Humanidade, o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, manifesta publicamente o seu regozijo em nome do concelho, afirmando que é o “Alentejo, no seu todo, que está de parabéns”.

“Se por um lado é importante este reconhecimento internacional do Cante Alentejano, como contributo para a sua divulgação à escala mundial, importa lembrar que o Cante Alentejo é, há muito, um património identitário único, genuíno, com enorme valor cultural para os Alentejanos”.

“A partir de agora, o Cante Alentejano pertence a todos, é do Mundo, e tal facto deve deixar-nos orgulhosos”, frisa o autarca eborense, adiantando que “é na diversidade cultural que devemos apostar, numa altura em que nos tentam impor uma uniformização de princípios e de costumes”.

“O Cante Alentejano é diferente e único no Mundo. Valoriza o Alentejo e o povo que ao longo de gerações o tem construído e vivificado com uma mestria ímpar”, acrescenta Carlos Pinto de Sá.

O reconhecimento do Cante Alentejano como Património Imaterial da Humanidade surge dois dias depois de Évora ter comemorado o 28º aniversário da sua classificação como cidade Património Mundial. A junção dos dois títulos deixa o edil eborense duplamente satisfeito. “Em Évora esta declaração ganha um significado redobrado já que acrescenta o reconhecimento de um património imaterial do Alentejo, à classificação de Évora enquanto conjunto edificado.”
 


24 novembro 2014

Concerto Comemorativo do 28.º aniversário da Classificação de Évora Património da Humanidade

No âmbito do 28.º aniversário da Classificação de Évora Património da Humanidade, teve lugar no dia 24 de novembro um concerto comemorativo no Teatro Gar​cia de Resende com o Grupo “Cantares de Évora” (cante) , Duarte (fado) e Pilar Boyero (flamenco). Veja o vídeo:

 


 

setembro 2014

Cenas ao Sul

No âmbito do evento CENAS AO SUL, que decorreu em Évora nos meses de Agosto e Setembro, tiveram lugar diversas iniciativas que contribuíram para divulgar e prom​over o Cante Alentejano.


​COISAS DO SER E DO MAR (13 setembro 2014)​ - no âmbito do CENAS AO SUL 
O Grupo Contrabando com Cantares de Évora na Praça do Giraldo.


contrabando e cantares.jpg

 



Cantares de Évora com Nuno Páscoa, Pedro Pinto e Manuel Guerra
Espetáculo que decorreu no Teatro Garcia de Resende, dia 4 de setembro.


 



TERRA DE ABRIGO (29 agosto 2014) - no âmbito do CENAS AO SUL 
Ronda dos Quatro Caminhos com Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Cantares d'Évora, Coral Évora Eborae ​Música e Mara, no Templo Romano.

terra abrigo1.jpg

 



No âmbito do CENAS AO SUL – Cante Piano no Templo Romano (28 agosto 2014)
O pianista e compositor Amílcar Vasques Dias, Joaquim Soares (cantador-ponto) e Pedro Calado (cantador-alto), duas vozes conhecidas do grupo “Cantares de Évora”, recriaram a interpretação do cancioneiro tradicional alentejano, neste espetáculo musical em que as raízes populares do Alentejo se uniram ao piano clássico improvisado.

cante e piano-cenas ao sul.jpg


No âmbito do Raízes do som – III Encontro de Tradição e Música de Évora
Grupo de Cantares de Évora atuou no centro histórico (5 J​ulho'14)

cantares1.jpg

O Grupo de Cantares de Évora atuou este sábado à tarde (dia 06), no centro histórico desta cidade, em simultâneo com a atuação do Grupo Coral Os Ganhões de Castro Verde. A iniciativa inseriu-se na programação do “Raízes do Som – III Encontro de Tradição e Música de Évora”, que decorreu entre 3 e 6 de Julho em vários locais da cidade património mundial, com a realização de diversos espetáculos e animação de rua. A organização pertenceu à SOIR – Sociedade Operária de Instrução e Recreio Joaquim António de Aguiar e à Associação Lua aos Quadradinhos.

cantares2.jpg



Cante Piano no Museu de Évora (30 Junho'14)

fotocante500.jpg

CANTE PIANO - O projeto Cante Piano (Amílcar Vasques-Dias, Joaquim Soares e Pedro Calado) esteve, ontem, em destaque no Museu de Évora durante a visita que a comitiva que viajou no Comboio Presidencial entre Lisboa e Évora efetu​​ou a este espaço cultural. O pequ​eno concerto serviu de promoção da candidatura do Cante Alentejo a Património da Humanidade.


Voz dos Cantares de Évora no Comboio Presidencial (30 Junho'14)

foto cante comboio.jpg

Na viagem no Comboio Presidencial com destino a Évora, em Poceirão os passageiros foram surpreendidos pela "voz" dos Cantares de Évora, numa jornada de promoção do "Cante Alentejano" a Património da Humanidade. Para além da "banda sonora" do Alentejo, esta viagem contemplou ainda a degustação de alguns "petisco" fornecidos por Luís Abílio (Alforge), Inácio Junça (Cafetaria S. Miguel) e Daniel Roldão (Rebuçados de Portalegre), no âmbito do "Évora Doze Meses de Boa Mesa". Para saber mais: https://www.facebook.com/EvoraNoticias​