Plano de Urbanização de Évora
POCITYF – Positive Energy CITY Transformation Framework
FDS-bannerRotativo_2
Acompanhe, informe-se, participe
Pagamento Móvel – Plataforma iParque
App do Município
Serviço Online – ÁGUAS
Guia da Semana
Guia da Semana
Guia da Semana
VOIR +
Présence
Journal
Nouvelles
(Português) CÂMARA MUNICIPAL EXIGE REPOSIÇÃO INTEGRAL DOS ACESSOS E LIGAÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DOS BAIRROS AFETADOS PELA CONSTRUÇÃO DA FERROVIA SINES – ÉVORA – ELVAS

(Português) CÂMARA MUNICIPAL EXIGE REPOSIÇÃO INTEGRAL DOS ACESSOS E LIGAÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DOS BAIRROS AFETADOS PELA CONSTRUÇÃO DA FERROVIA SINES – ÉVORA – ELVAS

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.A Câmara Municipal de Évora, em Reunião Pública realizada no passado dia 07/09/2022, deliberou por unanimidade aprovar uma moção segundo a qual o Município assume forte preocupação pela perspetiva de incumprimento por parte da IP – Infraestruturas de Portugal, de um conjunto de preocupações e recomendações anteriormente manifestadas, e que são fundamentais para a segurança e qualidade de vida da população residente nas áreas afetadas pela ligação ferroviária Sines – Évora – Elvas, cujas obras decorrem no perímetro Este da Cidade. Neste sentido, os autarcas manifestam a exigência de reposição integral dos acessos ao Bairro da Caeira e Garraia, bem como das infraestruturas de abastecimento de água e de drenagem de esgotos e águas pluviais. Para além desta, a Câmara reafirma ainda a exigência da execução de medidas de mitigação necessárias para reduzir os impactos negativos da passagem de composições ferroviárias, ao nível do ruído e vibrações. De igual modo exortam a IP a que proceda à correção da deficiente solução apresentada para o Nó 122, de ligação entre a EN 18 e o Caminho Municipal 1090, que apresenta problemas de segurança. Os eleitos municipais chamam ainda a atenção para a extrema importância da adoção de medidas que assegurem a edificação da plataforma logística ferroviária em Évora, garantindo a todos os potenciais beneficiários, sobretudo às empresas, o uso pleno desta importante infraestrutura, assim como garantir que a utilização desta linha por comboios de passageiros seja efetivamente uma realidade, contribuindo decisivamente para o desenvolvimento e reforço da coesão territorial desta região.
30 de septembre
(Português) 2ª Edição do Imaterial tem início amanhã, Dia Mundial da Música

(Português) 2ª Edição do Imaterial tem início amanhã, Dia Mundial da Música

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.1 a 9 de outubro em Évora 2ª Edição do Imaterial tem início amanhã, Dia Mundial da Música Cerimónia de abertura com Helder Moutinho e Cantadores do Desassossego Concertos, um ciclo de cinema documental, conferências e o Encontro Ibérico de Música Durante 9 dias, a 2ª edição do Imaterial vai integrar concertos, um ciclo de cinema documental, conferências e o Encontro Ibérico de Música que reúne artistas portugueses e espanhóis. Auditório Soror Mariana, Palácio Dom Manuel, Teatro Garcia de Resende e Pátio da Fundação INATEL são os espaços que vão receber esta edição. Um festival, de acesso gratuito, que dá vida à expressão “património pensado e vivido” e que durante uma semana disponibiliza uma programação cultural alargada e eclética na cidade que, desde 1986, é Património Mundial Unesco. A cerimónia de abertura, que acontece na data em que se celebra o Dia Mundial da Música, decorrerá pelas 21h30 no Palácio Dom Manuel e contará com a participação de Helder Moutinho, um estudioso e conhecedor profundo do fado que canta com a clarividência de quem sabe o peso justo de cada palavra, enchendo de luz a emoção e as imagens escondidas por detrás de cada verso. Um momento que será certamente muito especial e do qual fazem parte os Cantadores do Desassossego que no palco, na rua ou na taberna, defendem o cante tal como lhes foi passado por pais e avós. Mas ao qual acrescentam vivências próprias, imprimindo-o nas suas vidas. Ao longo dos vários dias de programação, vai ser possível assistir aos espetáculos de Amélia Muge (Portugal), Annie Ebrel & Riccardo Del Fra (Bretanha), Bandua (Portugal), Barrut (Occitânia), Cantadores do Desassossego (Portugal), Farnaz Modarresifar & Haïg Sarikouyoumdjian (Irão/Arménia), Grupo de Cantares de Évora (Portugal), Helder Moutinho (Portugal), Lia de Itamaracá (Brasil), Natch (Cabo Verde), Parvathy Baul (Índia), Saz’iso (Albânia), Soona Park (Coreia do Sul), Tanxugueiras (Galiza), Tarta Relena (Catalunha) e Verde Prato (País Basco). Annie Ebrel & Riccardo Del Fra e Barrut integram a Temporada Portugal França 2022 à qual o Imaterial se associa desta forma. Bandua, Tanxugueiras, Tarta Relena e Verde Prato compõem a programação do Encontro Ibérico de Música que reúne uma nova geração de artistas do território ibérico, promovendo a sua circulação e apresentação dos seus projetos a novos públicos. Tanxugueiras, Tarta Relena, Verde Prato assim como o filme Sigo Siendo, contam com o apoio da Acción Cultural Española (AC/E), do Programa para la Internacionalización de la Cultura Española (PICE) e da Movilidad. Uma das novidades desta edição do Imaterial é o Ciclo de Cinema Documental que, nesta primeira edição, conta com curadoria de Lucy Durán. Lucy é professora de música na SOAS University of London, especializada em música do Mali com uma longa experiência prática como apresentadora da BBC Radio, produtora de álbuns (com três nomeações para os prémios Grammy) e realizadora de documentários. Os seis filmes selecionados para exibição neste festival acústico especial Imaterial, representam 60 anos de documentários realizados entre 1962-2022. Os filmes apresentam músicas cuidadosamente pesquisadas e raramente vistas, rodadas em locais como Nigéria, Madagáscar, Peru, Portugal, Albânia, França e Guiné-Bissau, e contam histórias envolventes e sensíveis sobre artistas excecionais que estão dedicados à sua cultura e terra, muitas vezes diante de circunstâncias difíceis. Feitos por realizadores ilustres, estes documentários são retratos profundos e apaixonados da música. De destacar a Estreia Mundial de All mighty Mama Djombo (França, Guiné-Bissau) 2022, realizado por Sylvain Prudhomme e Philippe Béziat que será apresentado pela própria Lucy Durán no dia 5 de outubro pelas 15H30 no Auditório Soror Mariana. À semelhança do ano anterior, o programa inclui ainda um Ciclo de Conferências, que promovem um encontro entre o património edificado e o património imaterial, animado por um desejo de colocar os dois em diálogo, mas também pelo compromisso de agitar o pensamento em torno destes legados. Entre os vários temas serão criados momentos de reflexão o que tem sido reservado à população negra em Portugal nos processos de definição e ressignificação do património material e imaterial do país ou o estado geral do cante alentejano. No dia 9 de outubro, data que marca o encerramento da programação Imaterial 2022, será também entregue o Prémio Imaterial que visa saudar e agradecer a uma personalidade ou artista cujo percurso, inscrito na lógica de atar passado e presente, tenha sido decisivo no incentivo ao diálogo entre diferentes culturas, no estímulo ao cumprimento dos direitos humanos e na defesa da igualdade de relacionamento e da paz entre os povos. O Imaterial é um projeto com organização da Câmara Municipal de Évora/DCP,  cidade candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027, em parceria com a Fundação Inatel e direção artística de Carlos Seixas. E porque ouvirmo-nos é a melhor forma de percebermos quem somos e onde estamos, o Imaterial convida a que nos encontremos de novo em Évora. Porque este é, realmente, um festival que se pensa como lugar de encontro.   + Informações sobre o Festival Imaterial BILHETES | ACESSO AO IMATERIAL Toda a programação Imaterial é de acesso gratuito, mediante lotação das salas onde se realiza cada sessão. O acesso às sessões Imaterial implica a recolha de bilhetes que devem ser levantados no próprio dia em que se realiza a sessão, nas bilheteiras das respetivas salas. Existe a possibilidade de reservar antecipadamente 4 bilhetes por pessoa, máximo, através do contacto 266 703 112. Estas reservas apenas serão válidas até 1H antes do início de cada sessão. Se os bilhetes reservados não forem levantados até 1H antes do início de cada sessão, máximo, a reserva perde a validade. IMATERIAL 2022 Em época de globalização, é comum pensar-se que o mundo cabe no ecrã de qualquer telemóvel. Mas a imensa riqueza das culturas e dos povos que se espalham pelo planeta, e as suas formas de expressão só são verdadeiramente partilhadas quando público e artistas se olham e estabelecem um diálogo real. O Imaterial acredita que é nessa presença que a escuta se apura, que as barreiras se destroem, que as diferenças e as afinidades se tornam uma ponte capaz de ligar duas margens. Uma ponte entre lugares e visões da vida, mas também entre passado e presente, entre os legados recebidos de gerações anteriores e reinventados para o agora. No Imaterial, o “outro” só existe enquanto espelho de cada um. Só existe na descoberta de que o muito que nos separa é, afinal, aquilo que mais nos aproxima.
30 de septembre
(Português) Jovens participam ativamente nas decisões concelhias

(Português) Jovens participam ativamente nas decisões concelhias

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.A participação ativa dos jovens no Conselho Municipal de Juventude de Évora (CMJE) foi mais uma vez constatada na reunião que decorreu na tarde de 29 de setembro, nos Paços do Concelho, onde debateram e decidiram sobre diversos assuntos relacionados com o associativismo juvenil. Dos assuntos tratados nesta reunião, presidida pelo Vice-Presidente Alexandre Varela, destaca-se a auscultação sobre a proposta de dotação dos apoios financeiros a atribuir, e fatores de ponderação e hierarquização dos critérios de avaliação das candidaturas aos apoios previstos no Regulamento de Apoio ao Associativismo Social e Juvenil do Concelho de Évora, em relação à qual os conselheiros sugeriram algumas alterações. Os trabalhos incluíram também a tomada de posse das novas Associações que adquiriram o estatuto RNAJ (Registo Nacional do Associativismo Jovem), ficando a composição do CMJE com 45 representantes. Tomaram posse as seguintes Associações: TAUE - Tuna Académica da Universidade de Évora; NERAG – Núcleo de Estudantes da Residência António Gedeão; AEMVUE - Associação de Estudantes de Medicina Veterinária da Universidade de Évora; NEMERUE - Núcleo de Engenharia Mecatrónica e Energias Renováveis da Universidade de Évora; e GAS – Grupo Académico Seistetos. Decorreu a eleição da Comissão Permanente do CMJE, bem como do seu Presidente; o Vereador informou  que a autarquia integra agora a Rede Nacional de Municípios Amigos da Juventude e procedeu-se à eleição de dois representantes para a Comissão Municipal de Economia e Turismo. Foram ainda aprovadas por unanimidade as atas das reuniões de dia 19 de Abril e 5 de Maio. [gallery link=\"file\" columns=\"5\" size=\"full\" ids=\"41173,41174,41175,41176,41177\"]    
30 de septembre
(Português) UNIDADE MUSEOLÓGICA CEA REABRE AO PÚBLICO A 1 DE OUTUBRO –  DIA NACIONAL DA ÁGUA

(Português) UNIDADE MUSEOLÓGICA CEA REABRE AO PÚBLICO A 1 DE OUTUBRO – DIA NACIONAL DA ÁGUA

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.A inauguração da exposição permanente A Água em Évora - Percursos e Memórias, complementada com dois percursos históricos pela cidade, assinala a reabertura da Unidade Museológica CEA (antiga Central Elevatória de Água), agendada para as 11 horas do dia 1 de outubro, Dia Nacional da Água.   Após um período de encerramento, para a realização de obras de manutenção e renovação das suas instalações, a estrutura que está integrada na recém-criada Rede de Equipamentos Culturais Municipais, reabre portas com uma nova exposição permanente, a qual oferece também a possibilidade de realização de dois itinerários históricos. Estes itinerários, um intramuros e outro extramuros, visam dar a conhecer o património edificado afeto à captação e distribuição de água, desde a Antiguidade, passando pela Época Moderna, até ao século XX. Monumentos que contam a história da necessidade e das tentativas de dotar a cidade de um sistema de distribuição de água complexo e eficaz. A Câmara Municipal de Évora, sendo proprietária da Unidade Museológica CEA e a responsável pela sua remodelação, realiza a exposição e os respetivos percursos, numa parceria com o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo. Os dois itinerários são de fruição pública do património hidráulico municipal e do acervo sobre a mesma temática existente no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo.   A Unidade Museológica CEA iniciou a sua atividade em março de 2004 e, desde então, além da atividade inerente à exibição ao público do seu acervo, tem promovido várias iniciativas de animação e promoção do mesmo, destinadas quer ao público escolar e associativo, quer ao público em geral.   Atualmente, a Unidade Museológica CEA engloba um conjunto de infraestruturas que constituem um testemunho único do património hidráulico da cidade de Évora do século XX, de elevado valor histórico, artístico e industrial. A Câmara Municipal de Évora, baseando-se em estudos sobre o tema, desenvolve um trabalho de reabilitação e de musealização das infraestruturas que compõem a CEA, e os vários espaços do seu complexo, os quais permitiam o armazenamento e a distribuição da água. Desta forma, dá a conhecer a história do abastecimento em Évora e valoriza, revitaliza e preserva o património da cidade associado a este processo. Do conjunto da antiga CEA, pode destacar-se a estação elevatória, construída nos anos de 1930, que alberga ainda a última maquinaria que aí funcionou e uma série de contadores de água. Legado material do município que ilustra a evolução técnica de medição do caudal de água para consumo público, durante o século XX.
29 de septembre
(Português) Principais assuntos tratados na reunião pública de 21 de setembro

(Português) Principais assuntos tratados na reunião pública de 21 de setembro

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.- Início do Procedimento para a Criação do Regulamento do Conselho Municipal para o Desporto – Este procedimento possibilita a constituição de interessados e a apresentação de contributos pelos cidadãos para a elaboração do projeto a aprovar pelos órgãos competentes do município. Após a publicação do aviso na página da internet da Câmara Municipal, os interessados devem manifestar por escrito a intenção de se constituírem interessados, devendo os seus contributos serem apresentados por requerimento escrito no Balcão Único ou por correio eletrónico - Aprovado por unanimidade - Criação do Programa de Apoio à Pintura de Fachadas no Bairro da Malagueira – Proposta apresentada pelos Vereadores do PSD eleitos pela Coligação “Mudar com Confiança”, Henrique Sim-Sim e Patrícia Raposinho – Aprovada por maioria (PSD, CDU e MCE), com a abstenção do PS - 43 Processos de gestão urbanística - Aprovados por unanimidade - Saudação ao Professor Soumodip Sarkar, Presidente do PACT, apresentada pelo Presidente e Vice-Presidente eleitos pela CDU - Aprovada por unanimidade - Voto de Pesar pelo falecimento de Fernando Moital e respetivo minuto de silêncio, apresentado pelo Presidente e Vice-Presidente eleitos pela CDU, pelos Vereadores do PSD eleitos pela Coligação “Mudar com Confiança” e pelas Vereadoras do PS - Aprovado por unanimidade [gallery link=\"file\" ids=\"41132\"]
29 de septembre
(Português) Na Universidade de Évora, de 29 a 30 de setembro CONGRESSO INTERNACIONAL DEBATE O BAIRRO DA MALAGUEIRA

(Português) Na Universidade de Évora, de 29 a 30 de setembro CONGRESSO INTERNACIONAL DEBATE O BAIRRO DA MALAGUEIRA

Désolé, cet article est seulement disponible en Portugais Européen.Organizado pelo projeto de investigação Malagueira.PT / Património de todos - subsídios para a sua classificação financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, o “Congresso internacional sobre património arquitetónico | Malagueira (CIPA-M)” teve hoje o seu início no Colégio dos Leões, Universidade de Évora. O CIPA-M tem como objetivo reunir investigadores e profissionais das diversas áreas do conhecimento, tais como arquitetos, arquitetos paisagistas, urbanistas, sociólogos, arqueólogos, antropólogos, engenheiros, historiadores e artistas para partilhar as suas experiências e resultados de investigação sobre Património Arquitetónico e Paisagístico do século XX, com especial incidência em duas temáticas: 1. A relação entre o património cultural e a comunidade; 2. A gestão do património e participação pública na sua patrimonialização e gestão. Este congresso será, também, uma oportunidade de homenagear Álvaro Siza Vieira. A Sessão de Abertura, que teve lugar no Colégio dos Leões, contou com a participação do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá. O autarca saudou os participantes em nome do Município e felicitou os organizadores pela iniciativa. Na intervenção que proferiu, salientou a importância do tema em debate pela projeção nacional e internacional do Bairro da Malagueira, uma das obras mais marcantes do Arquiteto Álvaro Siza Vieira.
29 de septembre
Documenti
Expérience
Accès rapides
Central Alentejo

CIMAC

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central é uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos municípios que a integram.
www.cimac.pt
(Português) Nome
(Português) Email
Téléchargez notre appli