Clique em VER + para aceder ao Programa ------------------->
Nova Identidade Visual do Município
 Covid-19 - Informação Municipal
App do Município
Serviço Online - ÁGUAS
 Guia da Semana
CME_FEV_Estacionamento3-12
Câmara isenta pagamento do estacionamento tarifado no centro histórico no âmbito das medidas de combate à pandemia
Câmara isenta pagamento do estacionamento tarifado no centro histórico no âmbito das medidas de combate à pandemia
VER +

Atendimento

Agenda

Notícias

Assembleia Municipal aprovou alterações ao Reg Mun Zonas Estacionamento

Assembleia Municipal aprovou alterações ao Reg Mun Zonas Estacionamento

A Assembleia Municipal de Évora votou favoravelmente a proposta de alteração ao Regulamento Municipal das Zonas de Estacionamento na primeira sessão ordinária de 2021, realizada no dia 26 de Fevereiro, por vídeo-conferência. Este ponto foi aprovado com 32 votos a favor (14 da CDU, 13 do PS, 3 do PSD, 1 do BE, 1 do MMPI - Movimento Machede Popular Independente) e 1 abstenção da CAE 2017 - Coligação Afirmar Évora 2017. Uma proposta que visou actualizar, suprir lacunas e omissões, bem como introduzir alguns acertos e aperfeiçoamentos relativamente ao anterior Regulamento. De entre as alterações, destaca-se o acesso de Instituições sediadas no Centro Histórico de Évora a lugares de estacionamento reservado; e, para atribuição do selo de residente, deixa de ser obrigatório a apresentação de carta de condução do requerente, uma vez que a viatura não tem de forçosamente ser conduzida pelo próprio. Além deste ponto, na Ordem do Dia foi aprovado o 9º Relatório Semestral do Plano de Saneamento Financeiro/ Dezembro de 2020, com 18 votos a favor (13 da CDU, 3 do PSD, 1 do CAE2017 e 1 do MMPI) e 13 abstenções, contando com 31 presenças na sala. A Aprovação do Mapa de Fluxos de Caixa e Proposta de Alteração Orçamental Modificativa aos Documentos Provisionais / integração do Saldo de Gerência mereceu também aprovação unânime. Foi ainda tomado conhecimento do envio das declarações referentes à Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso e o Presidente da Câmara Municipal de Évora informou acerca da atividade do Município, bem como da situação financeira do mesmo no período de Dezembro de 2020 e Janeiro de 2021. Fez também um ponto de situação rápido sobre a pandemia que desceu para o nível moderado no Concelho, estando já em marcha o Plano de Vacinação. O autarca comunicou que está pronta a iniciar-se a intervenção na rede de água de S. Manços, faltando apenas um parecer da Infraestruturas de Portugal e há ainda um conjunto de outros investimentos que irão ser feitos na referida rede. Manifestou preocupação com o encerramento temporário de postos da GNR em Azaruja, S. Miguel de Machede e S. Manços, considerando que estes postos são essenciais para segurança das populações em freguesias rurais pelo que devem reabrir tão breve quanto possível. Falou da apresentação, ao Ministério da Educação, de propostas referentes à retirada do amianto nas escolas de Santa Clara e André de Gouveia. Nesta sessão foi aprovado um conjunto de moções e recomendações, sendo a primeira, aprovada por unanimidade, uma moção referente ao “Subsídio de insalubridade e penosidade para todos trabalhadores da Administração Local com funções de risco para a saúde”, proposta pela CDU e lida por José Figueira. A moção “Apoiar o associativismo cultural, social e desportivo uma urgência em tempos de surto epidémico da doença da covid-19”, também da CDU, apresentada por José Figueira, foi aprovada por unanimidade. Uma proposta de recomendação, feita pelo PSD e lida por Ângela Caeiro, intitulada “Transmissão online das sessões da Assembleia Municipal de Évora” mereceu também aprovação unânime. Ananias Quintano leu uma proposta da Bancada do PS na qual se propôs ao executivo municipal que à Rotunda das Portas do Raimundo seja dado o nome de PRAÇA JOÃO CUTILEIRO – ESCULTOR, o que foi aceite por unanimidade. Uma moção da Bancada do PS, lida por Ananias Quintano, em que se “aprova o repúdio à prisão de Alexei Navalny, segundando o pedido da União Europeia para a sua libertação imediata” foi aprovada com 18 votos a favor (13 do PS, 2 do PSD, 1 do BE, 1 da CAE 2017 e 1 do MMPI) e 15 contra (14 da CDU e 1 do PSD). Uma moção sobre as redes de água, apresentada pela Bancada do PS e lida por Ananias Quintano, foi rejeitada com os votos contra da CDU (incluindo o voto de qualidade do Presidente da AME) e as abstenções do PSD, BE e CAE 2017 e os votos favoráveis do PS e MMPI. Uma recomendação da Bancada do PS, apresentada por Ananias Quintano sobre a reparação de todas as vias e ruas do Concelho foi aprovada com 30 votos favoráveis (13 do PS, 14 da CDU, 1 do BE, 1 da CAE 2017 e 1 do MMPI) e 3 abstenções (PSD). A Assembleia aprovou ainda, por unanimidade, um voto de pesar pelo dramático falecimento do andebolista Alfredo Quintana. O 1º subscritor foi o eleito José Figueira.
3 de Março
Março – Mês da Juventude 2021

Março – Mês da Juventude 2021

Em Évora, arrancou oficialmente  no dia 1 de março, o \"Mês da Juventude - Vencer a Pandemia, Agir pelo Ambiente, construir um Concelho Sustentável\". Num ano completamente atípico a Câmara Municipal de Évora optou, ainda que em moldes diferentes, por manter as comemorações do Mês da Juventude, num sinal claro da relevância que os jovens assumem no concelho e no reconhecimento do seu contributo inestimável para o desenvolvimento sustentável da região. Esta efeméride, que assinala as lutas juvenis e estudantis contra a ditadura, tornou-se um marco indelével na vida da cidade e tem como principal objetivo permitir que neste mês, os jovens, individualmente ou através das suas estruturas representativas, se possam tornar os grandes protagonistas do momento, permitindo-lhe assumir a sua importância, as suas causas e as suas expectativas. Sob o lema do Município “Vencer a Pandemia Agir pelo Ambiente, Construir um Concelho Sustentável”, e em parceria com 19 entidades do concelho, o programa das comemorações integra cerca de 77 iniciativas nas áreas desportiva, recreativa, cultural, de intervenção política, como a sensibilização para problemas ou temáticas, promoção de boas práticas, defesa de valores ambientais e outras. “Évora sou Eu, és Tu, somos Nós…”, foi o tema que serviu de inspiração para vários jovens, de várias proveniências e idades, serem fotografados e completarem uma frase com a perspetiva do sentir, do viver, do sonhar, do realizar, do concretizar. Assim, com a publicação de uma foto por dia, durante os trinta e um dias de março – Mês da Juventude – nas redes sociais do Município e no Diário do Sul , vamos dar visibilidade a um dos jovens , acreditando que os seus anseios e desejos representam muitos outros. É de salientar, no vasto programa desta iniciativa, o Lançamento do Projeto Municipal de Voluntariado Ambiental no dia 2 de março, a conferência com a Confederação Portuguesa de Coletividades sob o tema “Associativismo Jovem – porquê participar?” a realizar no dia 15 de março, a atuação da Orquestra Juvenil de Sopros de Évora com “ Cantar pela Saúde Mental” a acontecer no dia 19 de março e o Fórum do Plano Nacional da Juventude de Évora que se realiza no dia 25 de março. Até 23 de março decorre o Concurso de Produção de Vídeo, competição internacional promovida pela OCPM – Organização das Cidades Património Mundial – com o título “Évora. Novo começo. Nova visão. Nova cidade”, que pretende que os participantes reflitam sobre as mudanças que estão a ocorrer na sua cidade, mas também sobre as oportunidades que essas mudanças podem trazer. Pode consultar o Programa AQUI.
2 de Março
Câmara Municipal de Évora apresenta contributo para Plano de Recuperação e Resiliência

Câmara Municipal de Évora apresenta contributo para Plano de Recuperação e Resiliência

“PRR não tem ambição”, considera autarca de Évora   O Presidente da Câmara Municipal de Évora (CME), Carlos Pinto de Sá, considera que a proposta do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) apresentada não tem a ambição capaz de dar resposta capaz à forte crise social e económica em curso. “A atual proposta de PRR não responde às necessidades essenciais de Évora, do Alentejo e do país para combater a crise social e económica, alavancar a retoma e apontar novos caminhos de desenvolvimento que a pandemia evidenciou”. O autarca, que manifesta a sua opinião no documento onde são tornados públicos os contributos da CME para o PRR, esclarece que o mesmo “não prevê fortes apoios para os sectores económicos produtivos do interior do país, e ainda menos para o Alentejo e para Évora, quase ignorando as micro, pequenas e médias empresas (96% do tecido económico), esquecendo as necessidades logísticas para instalação e/ou expansão de empresas e trabalhadores”. O PRR, prossegue o edil, “não prevê fortes apoios para as Regiões menos desenvolvidas do interior, e ainda menos para o Alentejo e para Évora, em particular, não se apostando na coesão social (por exemplo, na erradicação da pobreza, na resposta à falta de habitação acessível, em programas eficazes de apoio à fixação no interior de trabalhadores e técnicos qualificados) ou na coesão territorial (por exemplo, financiando equipamentos estruturantes e com capacidade de atração, recuperando a rede viária secundária, financiando projetos de densificação de diversos sectores de atividade como o sector cultural)”. Carlos Pinto de Sá frisa ainda que o PRR quase esquece os serviços públicos, tão essenciais no interior do país, e ainda mais para o Alentejo e para Évora, em particular. Não há “reforço e expansão do Serviço Nacional de Saúde e das suas componentes de cuidados básicos e de proximidade, quanto às estruturas residenciais sociais não lucrativas ou mesmo quanto à criação de um Serviço Nacional de Residências Sociais”. Contributos Não querendo desperdiçar esta oportunidade de contribuir para o Programa de Resolução e Resiliência, em que único projeto incluído para o Alentejo Central é a construção do troço em falta do IP2, Carlos Pinto de Sá apresenta um conjunto de 12 propostas estruturantes e que visam a coesão territorial e social no âmbito da resiliência e recuperação do Alentejo Central e de Évora. Das propostas avançadas, e que podem ser consultadas em: https://www.cm-evora.pt/contributo-da-camara-municipal-de-evora/, destaque para a criação de um “cluster” regional de saúde para o Alentejo; garantia de financiamento ao Plano Local de Habitação e criação de programa de requalificação da rede viária secundária. “Estas propostas contribuem, em nossa opinião, para suprir graves insuficiências de que o PRR sofre, introduzindo uma componente essencial de recuperação e resiliência dirigida ao interior do país e, em particular, ao Alentejo”, considera ainda o autarca de Évora.
1 de Março
Contributo da Câmara Municipal de Évora

Contributo da Câmara Municipal de Évora

Consulta Pública sobre o PRR Plano de Recuperação e Resiliência Contributo da Câmara Municipal de Évora   Enquadramento e Avaliação Portugal regista, de há muito, baixos níveis de investimento público. Boa parte do investimento público tem vindo a ser submetido aos Quadros Financeiros Plurianuais da União Europeia (UE) que, naturalmente, priorizam grandes objectivos definidos centralmente pela União Europeia. Como é evidente, os grandes objectivos da UE não são, em geral, coincidentes com as necessidades de desenvolvimento sustentado de Portugal nem com as necessárias políticas públicas e objectivos nacionais para garantir aquele desenvolvimento. Há múltiplos exemplos daquele desalinhamento. Referiremos apenas 3 exemplos. O primeiro é o tristemente famoso “pagar para não produzir” que afectou negativa e drasticamente sectores produtivos essenciais ao País como a agricultura, a pesca ou diversas indústrias. Aliás, depois de andar a financiar a desindustrialização, os responsáveis europeus e nacionais vêm agora – procurando descartar-se do tremendo erro – falar na “necessidade de reindustrialização”. O segundo exemplo daquele desalinhamento é o real abandono de alguma prioridade à “coesão social e territorial”, praticamente substituída pela fixação na “competitividade económica e regional”. Portugal – país com fortes tradições centralistas, significativos desequilíbrios regionais e, assumidamente, sem uma política nacional de desenvolvimento regional – tem assistido ao abandono e crescente quebra populacional de cerca de 2/3 do país, sobretudo, mas não só no interior rural e à crescente litoralização do país. E isto, a par da manutenção, com pequenas flutuações, de cerca de 20% da população na pobreza. O terceiro exemplo, afectando Portugal, estende-se à União Europeia. As orientações da UE têm privilegiado a redução e extinção dos serviços públicos (até a designação foi substituída por “serviços de interesse geral”, excluindo o termo “públicos”) e pugnado pela sua entrega à lógica do lucro. O gravíssimo erro desta opção ficou evidente na resposta à actual situação pandémica que nos atingiu. Não basta, pois, atirar dinheiro – e, muito aquém das necessidades – para cima dos problemas. É fundamental que as verbas tenham eficácia para resposta aos problemas reais a que as populações e as regiões estão sujeitas. A proposta de PRR apresentada não tem a ambição de dar resposta capaz à forte crise social e económica em curso. Nomeadamente: Não prevê fortes apoios para os sectores económicos produtivos do interior do país, e ainda menos para o Alentejo e para Évora, quase ignora as micro, pequenas e médias empresas (96% do tecido económico) e esquece as necessidades logísticas para instalação e/ou expansão de empresas e trabalhadores; Não prevê fortes apoios para as Regiões menos desenvolvidas do interior, e ainda menos para o Alentejo e para Évora, em particular, não se apostando na coesão social (por exemplo, na erradicação da pobreza, na resposta à falta de habitação acessível, em programas eficazes de apoio à fixação no interior de trabalhadores e técnicos qualificados) ou na coesão territorial (por exemplo, financiando equipamentos estruturantes e com capacidade de atração, recuperando a rede viária secundária, financiando projectos de densificação de diversos sectores de actividade como o sector cultural); Não prevê fortes apoios para o reforço dos serviços públicos essenciais no interior do país, e ainda menos para o Alentejo e para Évora, em particular, quanto ao reforço e expansão do Serviço Nacional de Saúde e das suas componentes de cuidados básicos e de proximidade, quanto ao apoio às estruturas residenciais sociais não lucrativas ou mesmo a criação de um Serviço Nacional de Residências Sociais, quanto à requalificação das redes públicas de abastecimento de águas e saneamento em baixa, quanto ao apoio aos Municípios e Freguesias. É nosso parecer que a actual proposta de PRR não responde às necessidades essenciais de Évora, do Alentejo e do país para combater a crise social e económica, alavancar a retoma e apontar novos caminhos de desenvolvimento que a pandemia evidenciou. É, portanto, fundamental alterar o PRR. Propostas O único projecto incluído no PRR para o Alentejo Central é a construção do troço em falta do IP2, o que se saúda pelo impacto positivo que terá na mobilidade regional e na transferência de trânsito, com destaque para os pesados de mercadorias, da cidade de Évora. Avançamos com outras propostas estruturantes e que visam a coesão territorial e social no âmbito da resiliência e recuperação do Alentejo Central e de Évora: Apoiamos e exortamos a que sejam consideradas as propostas que a CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central apresentou na fase de elaboração do PRR e, agora, no âmbito da presente discussão pública; Criação de um programa de apoio à recuperação e resiliência das micro, pequenas e médias empresas com majorações de acesso e de financiamento às empresas sediadas no interior do país (incluindo Évora e o Alentejo) e às empresas produtivas; Criação de um programa de apoio a novas ou expansão de zonas de acolhimento e/ou dinamização da actividade económica no interior do país (incluindo Évora e o Alentejo) com majoração para a instalação de empresas de sectores produtivos. Destaca-se a importância da construção de um terminal e zona logística de mercadorias na ligação ferroviária Sines / Évora / Espanha ou da expansão do aeródromo municipal;   Criação de um programa de apoio à fixação de trabalhadores e técnicos qualificados, com prioridade para o Serviço Nacional de Saúde, que se desloquem para o interior do país (incluindo Évora e o Alentejo), nomeadamente, apoiando “casas municipais de função” temporárias a custos acessíveis; Estender às regiões do interior (incluindo Évora e o Alentejo) e reforçar, com verbas suficientes, os planos de erradicação de pobreza, incluindo a valorização dos trabalhadores em particular os que recebem o salário mínimo; Garantia de financiamento ao Plano Local de Habitação do Município de Évora; Criação de um programa de apoio a equipamentos estruturantes, com capacidade de atração, para o interior e que permita financiar um Pavilhão Multiusos, de cariz regional, a construir em Évora; Criação de programa de requalificação da rede viária secundária, no interior (incluindo Évora e o Alentejo), que facilite a mobilidade, priorizando usos determinantes; Criação de programa de apoio plurianual à resiliência e densificação do sector cultural e de áreas estruturais deficitárias; Garantia de apoio e financiamento à criação de um “cluster” (ou uma outra designação que se considere adequada) regional de saúde para o Alentejo, incluindo o novo Hospital Central do Alentejo com infraestruturas, a nova Escola de Saúde da Universidade de Évora, uma incubadora de empresas de saúde a instalar junto ao novo Hospital, uma área de acolhimento empresarial de saúde a disponibilizar junto ao novo Hospital e a requalificação e reforço dos cuidados públicos primários de saúde bem como outras estruturas de proximidade; Criação de programa nacional de novas Residências Sociais Públicas para o interior (incluindo Évora e o Alentejo) e apoio à requalificação de estruturas residenciais não lucrativas existentes; Criação de programa para a requalificação das redes de abastecimento de água e saneamento em baixa para o interior (incluindo Évora e o Alentejo). Conclusão Estas propostas contribuem, em nossa opinião, para suprir graves insuficiências de que o PRR sofre, introduzindo uma componente essencial de recuperação e resiliência dirigida ao interior do país e, em particular, ao Alentejo. Não avançámos com identificação de verbas porque a indispensável alteração do PRR, obrigará a uma avaliação global dos montantes mas salientamos que só a disponibilidade significativa de verbas para o interior do país poderá sustentar, sem demagogias, a aposta na recuperação e resiliência do interior. Na nossa opinião, exigirá metas que permitam avaliar que se pretende travar e inverter o agravamento dos desequilíbrios regionais. Estamos disponíveis para colaborar na construção das propostas aqui deixadas, incluindo a identificação, fundamentada, de valores.   O Presidente da Câmara Carlos Pinto de Sá
1 de Março
Restaurantes em Évora a trabalhar em regime de venda para fora/take away ou entrega ao domicílio/delivery

Restaurantes em Évora a trabalhar em regime de venda para fora/take away ou entrega ao domicílio/delivery

Considerando o encerramento temporário de grande parte das empresas de restauração por força da pandemia Covid-19, a Câmara Municipal de Évora, em colaboração com a AHRESP - associação da hotelaria, restauração e similares de Portugal, disponibiliza uma listagem de restaurantes e equivalentes que estão a operar no concelho de Évora. Esta lista será atualizada sempre que necessário. Estabelecimento Morada  Contacto telefónico A Choupana R. dos Mercadores 20, 7000-661 Évora 266 704 427 Take-away e entrega ao domicílio A Cozinha da Carmo R. de Timor 35, 7005-211 Évora 266 701 051 Take-away e entrega ao domicílio A Curva do Bacelo Rua do Eucaliptal, 6, Évora 266 700 340 Take-away A Grelha R. de Machede 46-B, 7000-877 Évora 266 742 020 Take-away A Tasquinha do Bairro Rua Doutor Fernando do Valle, Bairro das Coronheiras, Évora 965 428 367 Take-away Alkimia Madeirense Av. Dr. Francisco Barahona 6 8, 7005-150 Évora 266 701 404 Take-away e entrega ao domicílio Big Bear Alamos Rua Jose Luis da Costa nº 13 Loja C, Évora 961 463 527 Take-away e entrega ao domicílio Café Europa Largo Principal, Bairro Sra da Saúde, Évora 266 043 761 Take-away Café Popular Perpendicular à Rua de Mourão, Lote B, Évora 266 887 433 / 963 126 120 Take-away Café Restaurante A Nau Praceta Infante D. Henrique, 7 e 9, Évora 226 094 993 / 926 636 726 Take-away e entrega ao domicílio Café Restaurante \"O Mamede\" Rua do Comércio, 1, Bº Sta. Luzia, Évora 266 702 557 Take-away Café Restaurante O Requinte da Elsa Rua Dr. César Batista, 9, Bairro do Granito, Évora 963 459 936 Take-away Cafetaria O Álamo Rua António José Couvinha, 10 r/c drt, 7005-296 Évora 910 930 216 | 914 978 775 Take-away Cantinho da Ti Bilete Bº dos Álamos, Rua António José Couvinha, 39 r/c drt 266 702 397 Take-away e entrega ao domicílio (Vip Home Delivery; Uber Eats; Glovo; Comer em Casa) Casa Cravosa Praceta do Redondo, 38, Évora 962 539 718 Take-away Choco&Nut Rua Luís Adelino Fonseca, Évora Plaza Entregas ao domicílio através dos parceiros: VIP Home Delivery, Uber Eats e Glovo Churrasqueira Bico Dourado Rua de Viana 1-A loja, Bairro Senhora do Carmo, Évora Take-away Churrasqueira Casimiro Rua Bento Jesus Caraça, 31, Bairro das Nogueiras, Évora 266 104 531 Take-away Churrasqueira Patricius Rua Transversal à Rua dos Lusiadas, Évora 266 700 843 Take-away Churrasqueira S. Tiago Rua Dr. António José de Almeida, , Évora 967 452 679 Take-away Churrasqueira Senhora da Saúde Largo Principal, 28, Bairro Sra Saude, Évora 266 742 607 Take-away e entrega ao domicílio Churrasqueira O Rei dos Frangos Praceta Palmela, 5 e 6, Évora 968 482 147 Take-away e entrega ao domicílio Cozinha da Catarina R. de Aviz 156, 7000-574 Évora 924 422 203 Take-away e entrega ao domicílio Delgado Restaurante e Marisqueira Rua de Lavre, 28, Bairro da Torregela, 7005-392 Évora Take-Away: 266 700 692 | 969 103 388 | Entregas ao domicílio: 967 324 425 Take-away e entrega ao domicílio Dom Joaquim Rua dos Penedos, 6, 7000-532 Évora 266 731 105 Take-away e entrega ao domicílio Etc e Tal - Pronto a Comer Praça Joaquim António de Aguiar 41, Évora 266 010 038 (das 8h às 14h) Take-away Hamburgueria da Avenida Rua dos Penedos, 5, 7000-532 Évora 266 708 113 Take-away e entrega ao domicílio Hibrido Rua Serpa  Pinto, 34, Évora 963 004 356 Take-Away e entrega ao domicílio Max Pizza Largo das Portas de Moura 965 638 331 Take-away e entrega ao domicílio McDonald\'s Évora Drive Rua Cidade de Coimbra, 999, 7005-324 Évora Take-away e entrega ao domicílio Moinho do Cu Torto Rua de Santo André, 2, Évora 266 771 060 Take-away e entrega ao domicílio MR. PICKWICK Alcárcova de Baixo, 3, Évora 266 706 999 / 964 536 450 Take-away e entrega ao domicílio O Parque dos Leitões R. Pedro de Sousa 2, 7005-485 Évora 266 705 031 Take-away O Pitéu Av. Combatentes da Grande Guerra 7, 7005-150 Évora 266 703 410 Take-away O Sonho Premium Rua Romão Ramalho, 70, Évora 961 463 527 Take-away e entrega ao domicílio Pastelaria Apcel Lojas - Cartuxa Rua Doutor Vieira da Silva, N.º4, R/C, Vilas da Cartuxa, 7000-737 Évora 926 002 737 Take-away Pastelaria Apcel Lojas - Corunheiras Rua Isabel Bragança, N.º8, R/C Esq., Bairro das Corunheiras, 7005-514 Évora 962 661 920 Take-away Pastelaria Gema d\'Évora Praça do Giraldo, 16 e 17, 7000-508 Évora 266 708 062 Take-away Pastelaria Apcel Lojas - Rodoviária Avenida Túlio Espanca, terminal rodoviário, 7005-840 Évora 968 112 952 Take-away Piparoza Boutique Bar Alcárcova de Baixo 19, 7000-841 Évora 266 709 517 | 924 212 089 Take-away Pizzaria Álamos Rua António José Couvinha, 12, Bairro dos Álamos, Évora 266 704 497 Take-away e entrega ao domicílio Ponto de Encontro Rua da Agricultura nº 1 Edifício Ponto de Encontro de Évora, 7005-340 Évora 266 709 014 | 960 457 186 Take-away Porta D\'Aviz R. de Aviz 145, 7000-592 Évora 266 703 354 Take-away Repas Praça 1º de Maio 19, 7000-650 Évora 266 708 540 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante Bombeiros Avenida dos Bombeiros, Évora 964 991 801 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante Café Alentejo Rua do Raimundo 5, 7000-661 Évora 266 706 296 / 969 318 901 Take-away e entregas ao domicílio Restaurante Casa do Benfica de Évora Rua Bernardo Santareno nº2, Bairro São José da Ponte, Évora 963 978 002 Take-away Restaurante Camisola 15 Av Fernando Pessoa, 30, Bairro Bacelo, Évora 964 779 661 Take-away Restaurante Chocolate D\'El Rei Rua Chafariz D\'El Rei, 14 A, Évora 266 706 979 / 925 839 974 Take-away e entregas ao domicílio Restaurante Chinês O Milénio  R. Sá de Miranda 13, 7000-741 Évora 266 733 010 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante Coruja à Mesa R. das Fontes 45, 7000-598 Évora 925 771 056 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante Martinho Largo Luiz de Camões n.24, 7000-507 Évora 960 093 189 Take-away Restaurante Pina Venda do Garraia r/c, 7000-175 Évora 266 707 308 | 967 367 080 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante Polivalente do Bacelo Rua Transversal, 2, Évora 938 643 244 Take-away Restaurante Provar a Tradição R. de Santo António a Almeirim 20, 7005-193 Évora 962 382 149 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante \"O Michele\" Rua do Frei Aleixo, 25 r/c esq, Évora 266 704 880 / 965 130 080 Take-away e entrega ao domicílio Restaurante O Rijo Estrada das Salvadas, Ferrafial dos Clérigos, 2, Évora 266 700 037 / 966 632 367 Take-away Restaurante Sabores do Alentejo Rua dos Lusiadas, 42 r/c, Évora 226 103 956 / 960 127 578 / 960 262 086 Take-away Taberna Típica Quarta-feira R. do Inverno 16, 7000-599 Évora 266 707 530 Take-away e entrega ao domicílio Take Away do Mercado Bº das Corunheiras, Rua Professor Alfredo dos Reis, nº 2 D, 7000 Évora 266 743 366 Take-away Taska da Su Aqueduto Rua do Muro, 2D, Évora 937 866 107 Take-away e entrega ao domicílio Taska da Su R. da República 119, 7000-656 Évora 937 866 108 Take-away e entrega ao domicílio Tasquinha D. Barbara Mercado Municipal de Évora, Loja 15 962 565 155 Take-away Telepizza Rua Joaquim António Aguiar C.Comercial S. Domingues, Lote 31, Nº 12-A a 19-A, 7000-000 Évora 266 781 086 Take-away e entrega ao domicílio Tempero & Prosa Rua Miguel Bombarda, 74, 7000-919 Évora 928 157 714 Take-away e entrega ao domicílio Tenda D\'El Rei R. de Timor 4A, 7005-343 Évora 266 701 499 Take-away Triangular Hamburgueria Artesanal Av. Lino de Carvalho 3A, Évora 266 701 055 Take-away e entrega ao domicílio Snack-bar Portugal Rua de Aviz 13, 7000-591 Évora 266 101 787 Take-away e entrega ao domicílio    
1 de Março
Em reunião pública de 24/02 Câmara saudou a redução do custo dos passes ferroviários entre o Alentejo Central e a Área Metropolitana de Lisboa

Em reunião pública de 24/02 Câmara saudou a redução do custo dos passes ferroviários entre o Alentejo Central e a Área Metropolitana de Lisboa

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, deu conhecimento do êxito que teve o conjunto de diligências feitas para que o custo dos passes ferroviários baixasse nos concelhos servidos pela linha ferroviária Lisboa/Évora. Recorde-se que este desconto estava previsto somente para Vendas Novas, como indicava a proposta da CP - Comboios de Portugal dirigida à CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, no âmbito do PART - Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos. Agora os utentes de Évora, Montemor-o-Novo, Viana do Alentejo e Vendas Novas poderão vir a beneficiar de um desconto de 40% nos seus passes mensais. Uma medida considerada de significativa importância para a mobilidade entre o Alentejo Central e a Área Metropolitana de Lisboa. Nesta reunião, Carlos Pinto de Sá informou que, apesar da pandemia, se prevêem diversos investimentos de expansão em Évora, com a criação de dezenas de postos de trabalho, nomeadamente nas empresas Tyco Electronics e Mecachrome e, ainda, novos investimentos a ter lugar no Aeródromo Municipal. O autarca fez também o ponto de situação da pandemia, informando que o Concelho já está no risco moderado, contando ainda com 3 surtos, mas sem preocupação acrescida. Informou que o Estado português está a receber menos vacinas que as contratadas, pelo que o Plano Nacional de Vacinação sofre atrasos. Prevê-se que só em Setembro se atinja a imunidade de grupo, o que levará a que, entre outros eventos, a edição de 2021 da Feira de S. João provavelmente não se possa realizar. A Arena de Évora foi cedida para Centro de Vacinação Concelhio, tendo o trabalho sido iniciado pela vacinação de bombeiros e forças de segurança. Nos próximos dias, começará a vacinação da população consoante as prioridades estabelecidas pelas autoridades sanitárias. A Vereadora Sara Fernandes, em nome dos eleitos pela CDU, manifestou preocupação pela abertura de apenas 3 lugares no concurso para recrutamento de enfermeiros lançado pela Administração Regional de Saúde do Alentejo, quando há, pelo menos, 22 enfermeiros a trabalhar em situação precária. Considerou que esta decisão fica muito aquém das necessidades do Serviço Nacional de Saúde e não se compreende quando há tanta falta de enfermeiros. A Vereadora Sara Dimas Fernandes felicitou os Professores da Universidade de Évora, Paulo Quaresma e Teresa Pinto Correia, pelos seus novos cargos nacionais de relevância. Teresa Pinto Correia, Professora do Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Universidade de Évora e Diretora do Instituto Mediterrâneo para Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento foi nomeada para membro do Conselho Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. Paulo Quaresma, Professor do Departamento de Informática da Universidade de Évora assumiu, no dia 15 de Fevereiro, o cargo de vogal do Conselho Diretivo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. O Vereador António Costa da Silva deixou também uma nota de felicitação pela qualificação do atleta eborense José Cabeça na prova de esqui de fundo (10 quilómetros, estilo livre) no Campeonato do Mundo de Esqui Nórdico (Alemanha), classificação que lhe abre portas para a representação de Portugal nos Jogos Olímpicos de Inverno. Foram aprovados, o Projeto de Requalificação da Ludoteca (com a abstenção dos Vereadores do PS), situada no Parque Infantil Almeida Margiochi e o Protocolo de Cooperação entre o Município de Évora e o Grupo Pro-Évora (por unanimidade) tendo em vista a elaboração e execução de projeto de arquitetura paisagista para o Cromeleque e o Menir dos Almendres bem como a sua envolvente.
26 de Fevereiro
Situação de Insegurança na Zona do Alto dos Cucos

Situação de Insegurança na Zona do Alto dos Cucos

A população residente nas zonas do Alto dos Cucos e limítrofes (Évora) tem vindo a ser confrontada com um crescente clima de intranquilidade e insegurança decorrente de acampamentos ilegais que se têm estabelecido e alargado em propriedades privadas adjacentes. Verifica-se mesmo o uso ilegal de um edifício privado.   A Câmara Municipal de Évora já, anteriormente, acompanhou tentativas de estabelecimento de acampamentos ilegais naquelas zonas e diligenciou, junto dos proprietários e das forças de segurança, para que a legalidade fosse reposta. E, de facto, foram desencadeadas operações que, temporariamente, resolveram o problema tendo o Município assegurado a limpeza da zona e a recolha de animais abandonados. Agora, a situação repete-se com maior gravidade, põe em causa a segurança de pessoas e bens e está a agravar-se e a alastrar para outros locais próximos.   A Câmara Municipal de Évora esclarece, ainda, que recusou todos os pedidos de acampamentos ocasionais, ao contrário da informação falsa posta a correr.   No âmbito das suas competências, a Câmara Municipal está a acompanhar com grande preocupação a situação de instabilidade e insegurança social gerada e garante que tudo tem feito e tudo continuará a fazer para que, tão breve quanto possível e respeitando a legislação em vigor (nomeadamente, quanto à intervenção em propriedades privadas), seja reposta a legalidade e a tranquilidade social da população daquelas zonas.   O Presidente da CM Évora, Carlos Pinto de Sá 26/2/2021
26 de Fevereiro

Documentos

Conhecer

Acessos rápidos

Alentejo Central

CIMAC

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central é uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos municípios que a integram.
www.cimac.pt

Nome

Email

Descarregue a nossa app